Busca avançada
Ano de início
Entree

O universo extremo: buracos negros e o telescópio Fermi

Processo: 17/01461-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Astronomia - Astrofísica Extragaláctica
Pesquisador responsável:Rodrigo Nemmen da Silva
Beneficiário:Rodrigo Nemmen da Silva
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Astronomia de raios gama  Astrofísica de altas energias  Galáxias ativas  Simulação numérica  Buracos negros  Telescópios 

Resumo

Buracos Negros (BNs) são atores fundamentais no palco cósmico. Eles funcionam como motores gravitacionais que convertem a energia potencial do gás em intensa radiação de alta energia, produzindo assim os objetos mais luminosos do universo: núcleos de galáxias ativas (AGNs) e gamma-ray bursts. Além disso, os BNs operam como aceleradores de partículas e produzem outflows de partículas com velocidades muito próximas às da luz; estes poderosos outflows podem ter efeitos dramáticos nas galáxias hospedeiras e interromper a formação estelar. O objetivo deste projeto é criar um novo grupo de pesquisas cujo foco é entender o comportamento da matéria nas condições de gravidade forte perto dos horizontes de eventos e a natureza da aceleração de partículas e emissão de altas energias proveniente dos BNs rodeados de discos de acreção. O nosso programa de pesquisas consistirá de analisar os raios gama de AGNs observados com o telescópio espacial Fermi. Nosso grupo no IAG USP será o primeiro no Hemisfério Sul a participar da Colaboração Fermi LAT, liderando várias análises de observações do telescópio. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.