Busca avançada
Ano de início
Entree

Magneto supercondutor de 11 t com sistema de He3 - EMU concedido no processo Jovem Pesquisador 2018/00823-0

Processo: 18/19497-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Ricardo Donizeth dos Reis
Beneficiário:Ricardo Donizeth dos Reis
Instituição-sede: Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). Associação Brasileira de Tecnologia de Luz Síncrotron (ABTLuS). Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Brasil). Campinas, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/00823-0 - Novos estados topológicos da matéria sob condições extremas, AP.JP
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O estabelecimento deste magneto supercondutor de 11 T com sistema de He3 na linha EMA da nova fonte brasileira de luz Sincrotron, Sirius, se enquadra na estratégia de se desenvolver estações experimentais no estado da arte para estudar fenômenos emergentes em materiais sob condições extremas de pressão, temperatura e campo magnético, combinando técnicas de Síncrotron tais como, difração e espectroscopia de absorção de raio-X, com técnicas de transporte, como por exemplo medidas de resistividade e efeito Hall. Em particular, a possiblidade de se aplicar campos magnéticos tão altos como 11T irá permitir que a técnica de dicroísmo circular magnético seja aplicada em materiais que apresentam uma baixa resposta magnética, como é o caso de materiais antiferromagnéticos. Além disso, com este novo equipamento poderemos efetuar medidas de oscilações quânticas como função da pressão para estudar a evolução da superfície de Fermi de materiais topologicamente protegidos. Em sumario, este novo equipamento multiusuário ampliará as possibilidades de se estudar as propriedades eletrônicas, magnéticas, estruturais e de transporte de diferentes tipos de materiais (ferromagnéticos, antiferromagnéticos, supercondutores, férmions pesados, entre outros) sob altas pressões ( de até 300 GPa) altos campo magnético (de até 11 T) e baixas temperaturas (de até 300mK), sendo, portanto, crucial para o desenvolvimento da pesquisa em ciência dos materiais no Brasil. (AU)