Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da produção de oligossacarídeos a partir de um subproduto de Eucalyptus

Processo: 18/06241-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Fernando Masarin
Beneficiário:Fernando Masarin
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados: Julian Paul Martinez Galan ; Michel Brienzo ; Rubens Monti
Assunto(s):Eucalipto  Hidrólise enzimática  Composição química  Oligossacarídeos 

Resumo

Os materiais lignocelulósicos representam uma fonte de matéria-prima praticamente sub-explorada, principalmente na área de biorrefinarias. Seu uso está baseado principalmente na cogeração de energia (através da oxidação), na alimentação animal, na produção de carvão vegetal e celulose. Os materiais lignocelulósicos contêm mais de 60% de celulose e hemicelulose e essas frações contém baixa eficiência energética sendo uma alternativa para produção de produtos de maior valor agregado. Dentre muitas aplicações biotecnológicas, a hemicelulose e a celulose podem ser utilizadas para a produção de xilooligossacarídeos (XOS) e glucooligossacarídeos (GUS) para fins terapêuticos e analíticos ou na forma de monômeros para a produção de xilitol e/ou etanol. A busca por um estilo de vida saudável através de cuidados com a alimentação tem impulsionado o interesse por alimentos funcionais. A parte experimental do projeto envolverá a caraterização química de um subproduto de Eucalyptus (material obtido no processamento de cavacos de madeira). O subproduto previamente caraterizado será submetido a diferentes condições operacionais de pré-tratamentos hidrotérmicos a fim de obter condições ideais para a produção de XOS. Além disso, o subproduto será submetido a etapas de extração da hemicelulose, que também será caraterizada quimicamente. A hemicelulose previamente extraída será hidrolisada enzimaticamente para avaliar o potencial de produção de XOS. Além disso, os resíduos (rico em celulose e lignina) obtidos através do pré-tratamento hidrotérmico e da extração da fração hemicelulósica serão caracterizados quimicamente e hidrolisados com celulases comerciais para avaliar o potencial produção de glucooligossacarídeos (GUS). Os XOS e GUS contêm um alto valor agregado quando comparado a biocombustíveis, celulose e energia elétrica, sendo uma alternativa a ser pesquisada nos setores de açúcar-álcool e celulose. O projeto proposto pretende avaliar a produção de XOS e GUS a partir de um subproduto de Eucalyptus, por duas vias distintas: termo-tratamento e por extração e hidrólise enzimática da fração hemicelulósica por xilanases comerciais. Ao final de ambos os processos de produção de XOS será obtido um "resíduo" (rico em lignina e celulose) que será avaliado frente à hidrólise enzimática com celulases comerciais visando à produção de GUS. Desta forma, o resíduo final obtido após a hidrólise da celulose (rico em lignina) poderá ser utilizado para cogeração de energia. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.