Busca avançada
Ano de início
Entree

Interações abelha-agricultura: perspectivas para a utilização sustentável

Processo: 17/21097-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Pesquisador responsável:Osmar Malaspina
Beneficiário:Osmar Malaspina
Instituição-sede: Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Bruno Campos Janegitz ; Elaine Cristina Mathias da Silva Zacarin ; Ricardo Ferraz de Oliveira ; Roberta Cornélio Ferreira Nocelli ; Thaisa Cristina Roat
Pesq. associados:Cláudia Inês da Silva ; Patrícia Andrea Monquero
Assunto(s):Eletrofisiologia  Nanotecnologia  Agrotóxicos  Sustentabilidade  Abelhas  Polinização  Biomarcadores 

Resumo

As abelhas desempenham papel fundamental nos serviços de polinização em ecossistemas naturais e agroecossistemas. Contudo, esse indispensável serviço está ameaçado devido, primariamente, ao desmatamento, fragmentação de habitat e perda de áreas naturais, com substituição pela Agropecuária e Agricultura. Além disso, as atividades subsequentes relacionadas à Agricultura no sistema convencional, como o uso indiscriminado e incorreto de agrotóxicos, têm contribuído significativamente para a mortalidade de abelhas nativas e mais massivamente divulgada, da espécie exótica Apis mellifera. Durante a coleta de recursos alimentares (pólen, néctar, óleos florais e resinas) as abelhas entram em contato com os agrotóxicos. Seja de forma direta ou via sistêmica nas plantas, esse contato com os agrotóxicos tem causado efeitos letais e subletais nas abelhas melíferas, e pouco ou quase nada se sabe sobre os efeitos nas abelhas nativas sociais e não sociais. Nosso objetivo geral é avaliar os efeitos de diferentes agrotóxicos e suas misturas em A. mellifera, considerada espécie-modelo em estudos toxicológicos, e comparar tais efeitos com duas espécies de abelhas nativas sociais, Melipona scutellaris e Scaptotrigona postica; uma espécie parasocial, Xylocopa frontalis e duas espécies solitárias, Tetrapedia diversipes e Centris analis. Os objetivos específicos relacionados aos subprojetos são: 1) analisar as respostas biológicas (endpoints) aos agrotóxicos testados por meio de bioensaios laboratoriais; 2) avaliar a detecção de agrotóxicos e peróxido de hidrogênio em mel, utilizando filmes finos nanoestruturados produzidos a partir de cera de abelhas; 3) verificar o efeito dos agrotóxicos sobre a interação planta-inseto por meio do registro da atividade elétrica das plantas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.