Busca avançada
Ano de início
Entree

Novo mapeamento espacial de alta resolução de emissões de saúde e clima do transporte urbano na megacidade de São Paulo (NOTS)

Processo: 18/10714-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: University of Surrey
Pesquisador responsável:Pedro Jose Perez-Martinez
Beneficiário:Pedro Jose Perez-Martinez
Pesq. responsável no exterior: Prashant Kumar
Instituição no exterior: University of Surrey, Inglaterra
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Santo André, SP, Brasil
Pesq. associados:Maria de Fátima Andrade ; Regina Maura de Miranda
Assunto(s):Qualidade do ar  Poluição atmosférica  Gases do efeito estufa 

Resumo

As emissões atmosféricas de gases de efeito estufa (GEE) e poluentes atmosféricos tóxicos (APs) relacionados ao trânsito são um grave problema ambiental que tem relação com as mudanças climáticas e a qualidade do ar nas megacidades. Atualmente, 80% da poluição do ar em São Paulo vem de veículos. Este projeto visa o desenvolvimento de uma metodologia usando um modelo tridimensional (TransCAD) para gases de efeito estuda e inventários de emissões de APs a fim de demonstrar sua aplicabilidade na megacidade de São Paulo como parte de um modelo de qualidade do ar regional (RAQCM) para simular emissões de GEE e de APs. Inventários de emissão de alta resolução baseados no modelo TRansCAD serão criados a fim de identificar pontos críticos de poluição e má qualidade do ar, com uma resolução espacial e temporal de 0,5km e 1h, respectivamente . A validação do modelo de emissões será realizada através da utilização de sensores de baixo custo, a serem instalados na Região Metropolitana de São Paulo, nos pontos críticos identificados, a fim de registrar medidas continuamente durante um ano, para abordar a nova questão sobre como os dados de sensores de baixo custo podem ser aplicados para melhorar o desempenho de modelos e monitoramento da qualidade do ar. Esta proposta integra duas abordagens: a emissão veicular e a qualidade do ar e o uso de sensores de baixo custo para validação do modelo e desenvolvimento de novas abordagens para mapeamento espacial de alta resolução. Além da área de transporte, o estudo poderá fornecer uma base para o estabelecimento de políticas de mudanças climáticas em outras áreas, como saúde pública e planejamento urbano. (AU)