Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel de moléculas de adesão determinadas por estudo imunoistoquímico na previsão de comprometimento linfonodal e prognóstico dos carcinomas do endométrio

Processo: 18/06717-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Filomena Marino Carvalho
Beneficiário:Filomena Marino Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Jesus Paula Carvalho
Assunto(s):Moléculas de adesão celular  Imuno-histoquímica  Prognóstico  Ginecologia 

Resumo

Os carcinomas de endométrio se apresentam mais frequentemente no tipo histológico endometrioide, até então considerado o protótipo dos carcinomas estrogênio-relacionados (tipo I), diagnosticados frequentemente ainda restritos ao corpo uterino e considerados de prognóstico favorável. Com o aumento na incidência destas neoplasias e avanços nos conhecimentos moleculares pode se constatar a sua heterogeneidade e necessidade de abordagens terapêuticas distintas. Existem algumas classificações de risco de recorrência baseadas em características clássicas como estadiamento cirúrgico, tipo e grau histológico, idade da paciente, tamanho do tumor e comprometimento vascular. A possibilidade de procedimentos cirúrgicos menos invasivos e indicações mais precisas das diversas formas de terapia adjuvante ainda necessitam de melhor caracterização do potencial de agressividade destas neoplasias. Neste cenário nos propomos a avaliar o papel da expressão imunoistoquímica das moléculas de adesão L1CAM, e-caderina e catenina-beta em carcinomas de endométrio no risco de comprometimento linfonodal e prognóstico. Selecionamos pacientes com carcinoma de endométrio submetidas a estadiamento cirúrgico segundo critérios da FIGO(1) e extrairemos dos prontuários e relatórios anatomopatológicos: idade, índice de massa corpórea, valor do CA125 sérico pré-operatório, data do diagnóstico, data e tipo de eventos adversos, data do último seguimento, tamanho do tumor, localização do tumor na cavidade uterina e número de linfonodos. As lâminas serão revisadas para tipagem e graduação histológica, nível e tipo de infiltração miometrial, presença e extensão do comprometimento vascular e seleção de áreas representativas do tumor para construção de blocos com microarranjos de tecido e determinação do perfil imunoistoquímico. Serão realizados os seguintes marcadores: receptor de estrogênio (RE), receptor de progesterona (RP), p53, p16, catenina-beta, MLH1, MSH2, MSH6, PMS2, e-caderina e L1CAM. Todas as variáveis serão testadas quanto a sua associação com categorias de risco, comprometimento linfonodal e prognóstico determinado por sobrevida geral, sobrevida livre de recorrência e eventos adversos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE FREITAS, DANIELA; AGUIAR, FERNANDO NALESSO; ANTON, CRISTINA; BACCHI, CARLOS EDUARDO; CARVALHO, JESUS PAULA; CARVALHO, FILOMENA MARINO. L1 Cell Adhesion Molecule (L1CAM) expression in endometrioid endometrial carcinomas: A possible pre-operative surrogate of lymph vascular space invasion. PLoS One, v. 13, n. 12 DEC 17 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.