Busca avançada
Ano de início
Entree

Centro de Referência em Análise Estrutural por Elementos Finitos

Processo: 17/20646-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Mecânica dos Sólidos
Pesquisador responsável:Renato Teixeira Vargas
Beneficiário:Renato Teixeira Vargas
Empresa:NEP Núcleo de Consultoria em Engenharia e Pesquisas em Tecnologia
CNAE: Serviços de engenharia
Testes e análises técnicas
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: Santana de Parnaíba
Pesq. associados:Marcílio Alves ; Marco Lucio Bittencourt
Bolsa(s) vinculada(s):19/13686-4 - Centro de referência em análise estrutural por elementos finitos, BP.TT
19/07494-5 - Centro de Referência em análise estrutural por elementos finitos, BP.TT
19/02162-4 - Centro de referência em análise estrutural por elementos finitos, BP.PIPE
Assunto(s):Análise estrutural  Cursos  Simulação numérica  Método dos elementos finitos  Plataforma (computação)  Pequenas e médias empresas 

Resumo

Este projeto descreve as etapas e os principais obstáculos para a criação do Centro de Referência em Análises Estruturais (RELIEF). O RELIEF é uma plataforma virtual que disponibilizará cursos, programas livres de engenharia, suporte técnico e hardware para promover a transferência da tecnologia de Engenharia Assistida por Computador (Computer Aided Engineering - CAE) para as pequenas e médias empresas (PMEs). Esta iniciativa é uma inovação na área de serviços porque ainda não existem alternativas técnicas e financeiras viáveis para este segmento industrial no mercado de cursos, programas e consultorias em engenharia. A análise estrutural é um instrumento consolidado nas grandes empresas porque auxilia no dimensionamento de produtos e estruturas e realiza a predição de falhas por meio de cálculos normalizados. Todas as grandes empresas atuantes no setor de desenvolvimento de produtos, projetos e manufatura são usuárias de programas CAE. Dois entraves não permitem a introdução desta tecnologia no setor das PMEs: formação de engenheiros especialistas e o custo dos programas de simulação. A plataforma disponibilizará cursos, criados por meio de parcerias entre laboratórios de universidades reconhecidas por notório saber, PMEs e a proponente do projeto. Serão exploradas as áreas de cálculo numérico, mecânica dos sólidos, método dos elementos finitos e análise estrutural. Também serão contempladas disciplinas destinadas exclusivamente a soluções dos problemas reais das empresas. O alto custo dos programas CAE é um fator limitante para o acesso à tecnologia. Até poucos anos a descontinuidade dos grupos desenvolvedores e a baixa qualidade da interface eram obstáculos para a utilização de programas livres na área de CAE. Entretanto, os avanços recentes e a consolidação de equipes desenvolvedoras com padrões profissionais, tornaram os programas livres alternativas factíveis para o mercado. A plataforma CAE disponibilizará programas livres com potencial para uso imediato nos cursos e implementação como ferramenta de cálculo nas empresas. A plataforma poderá ser acessada via portal desenvolvido pelo Laboratório de Simulação Computacional da Unicamp que permite implementar serviços de simulação computacional de componentes e estruturas mecânicas na Internet. Entre os serviços estão o acesso aos programas CAE, suporte técnico e banco de dados via browser da internet. Na terminologia moderna, o Centro pode ser classificado como uma inovação disruptiva, porque está inicialmente acoplado a aplicações simples e como ferramenta didática nos cursos, mas pouco a pouco vai se movendo para fatias mais valorizadas pelo mercado, como na solução de problemas reais das empresas. Com este projeto, espera-se disponibilizar uma ferramenta eficiente de transferência da tecnologia de análise estrutural assistida por computador, inserida no conceito de software as a service, para o processo de inovação nas pequenas empresas e startups, que não possuem o capital necessário para investimentos. (AU)