Busca avançada
Ano de início
Entree

Hidroxitolueno butilado induz expressão do colágeno tipo v e remodelamento regulado por hiperexpressão de genes/proteínas na fibrose pulmonar experimental

Processo: 18/16837-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2018 - 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Vera Luiza Capelozzi
Beneficiário:Vera Luiza Capelozzi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Colágeno tipo V  Morfometria  Imuno-histoquímica  Fibrose pulmonar  Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa (RT-PCR) 

Resumo

Histoarquitetura anômala com níveis aumentados de colágeno tipo V (Col V) em pulmões de fibrose pulmonar idiopática humana (FPI) e bleomicina (BLM), fibrose intersticial centrada nas vias aéreas sugere que este colágeno pode ser um possível gatilho envolvido na patogênese destes doenças. O modelo de lesão por hidroxitolueno butilado (BHT) revelou um envolvimento distal do parênquima pulmonar com lesão endotelial significativa e resposta fibrótica, contrastando com o insulto centrado nas vias aéreas induzido pela BLM. Realizamos este estudo para analisar se o BHT altera as células epiteliais das vias aéreas, células epiteliais alveolares distais (AECs) e matriz extracelular (ECM) envolvidas na iniciação e progressão da fibrose pulmonar em uma via diferente em relação à hiperexpressão do colágeno tipo V. Camundongos fêmeas C57BL/6(n = 6) foram instiladas intraperitonealmente com 400 mg / kg de BHT dissolvidos em 1 mL de óleo de milho e sacrificados no dia 14 ou 21 após a administração de BHT. Morfometria, imunohistoquímica e microscopia eletrônica de transmissão foram realizadas para caracterizar as alterações microscópicas e submicroscópicas das AECs e células endoteliais através da expressão do fator de crescimento de fibroblastos(TGF-B) e da expressão do fator de crescimento endotelial vascular (VEGF). Microscopia eletrônica, imunofluorescência e imunogold foram utilizados para caracterizar o Col. V. A reação em cadeia da polimerase quantitativa (qPCR) foi utilizada para confirmar os níveis diferenciais de RNA mensageiro. Os pulmões do BHT mostraram áreas fibróticas exuberantes e AECs hiperplásicas. A lesão dos alvéolos causou destruição de fibras elásticas e um aumento significante do Col V na MEC do parênquima pulmonar distal. Marcadores promotores de fibrogênese TGF-B, bFGF e VEGF também foram hiperexpressos in situ, coincidindo com expressão positiva de enzimas de remodelamento, fatores de crescimento, citocinas, genes de transdução e transcrição. A BHT alterou a sinalização do parênquima pulmonar distal envolvido na fibrose pulmonar, destacando semelhanças com a fibrose pulmonar humana em uma via envolvendo Col V, despontando assim como um modelo promissor para identificar alvos terapêuticos eficazes. (AU)