Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel das Myokines induzidas pelo exercício físico no crosstalk entre tecido Adiposo-Muscular: uma revisão do estado da arte e as implicações para a saúde e doenças metabólicas

Processo: 18/21413-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Miguel Luiz Batista Junior
Beneficiário:Miguel Luiz Batista Junior
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Campus da Sede Mogi das Cruzes. Mogi das Cruzes, SP, Brasil
Assunto(s):Inflamação 

Resumo

O exercício físico tem efeitos benéficos sobre as doenças metabólicas e uma intervenção terapêutica com a combinação entre prática regular de exercício e tratamento farmacológico é frequentemente recomendado para o sue tratamento clínico. No entanto, os mecanismos pelos quais o exercício produz esses efeitos benéficos não são totalmente compreendidos. As mocinas, um grupo de peptídeos derivados do músculo esquelético (MuE), podem desempenhar um papel importante neste processo. As miocinas são sintetizadas, expressas e secretadas pelas fibras musculares sob contração e exercem efeitos locais e pleiotrópicos. Miocinas tais como IL-6, IL-10 e IL-1ra liberadas durante o exercício físico mediam os seus benefícios para a saúde. Assim como o exercício parece promover a resposta na secreção de miocinas, a inatividade física parece prejudicar a desta e este balanço parece ser um mecanismo para explicar a associação entre o comportamento sedentário e muitas doenças crônicas. As miocinas ajudam a configurar a interface entre o fator imuno-metabólico e os efeitos promotores de saúde do exercício físico através da liberação de fatores humorais capazes de interagir com outros tecidos, principalmente o tecido adiposo (TA). A secreção de citocinas pró-inflamatórias (adipocinas) como resultado da inatividade física e é bem reconhecido que a inflamação do TA pode levar ao desenvolvimento de doenças metabólicas, como diabetes mellitus tipo 2 (DM2) e aterosclerose. Por outro lado, o fenótipo de browning do TA tem sido sugerido como um dos mecanismos pelos quais o exercício físico melhora a composição corporal em indivíduos com sobrepeso / obesidade. Embora muitas citocinas estejam envolvidas no crosstalk entre MuE e TA, com relação a esses efeitos, são IL-6, IL-15, irisina e miostatina que parecem ter o papel decisivo nessa "conversa cruzada" entre TA e MuE. Este artigo de revisão propõe reunir os mais recentes conhecimentos de "estado da arte" sobre miocinas e crosstalk de tecido adiposo muscular. Além disso, pretende focar particularmente nas alterações imuno-metabólicas da TA diretamente mediadas pelas miocinas. (AU)