Busca avançada
Ano de início
Entree

Potencial do AKR1B10 como um biomarcador e alvo terapêutico na reação hansênica do tipo 2

Processo: 18/21989-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Cléverson Teixeira Soares
Beneficiário:Cléverson Teixeira Soares
Instituição-sede: Instituto Lauro de Souza Lima (ILSL). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia 

Resumo

O AKR1B10 (aldo-keto reductase family 1, member B10) é um gene que codifica um membro da superfamília aldo-ceto redutase com papel importante na carcinogênese de neoplasias. O AKR1B10 também está expresso em pacientes com reação tipo "2" (R2) da hanseníase. O objetivo foi investigar a expressão do AKR1B10 por imunoistoquímica em lesões de pele de pacientes com hanseníase. Foram utilizadas biópsias de lesões de pele abrangendo o espectro da classificação de Ridley e Jopling para hanseníase [10Tuberculóide (TT), 10 dimorfo-tuberculóide (BT), 10 dimorfo-dimorfo(BB), 10 dimorfo-virchowiano (BL), 4 virchowiano(LL)], quadros reacionais [14 Reação tipo "1"(R1) e 10 Reação tipo "2" (R2)] e nove controle saudáveis (HC). Posteriormente, foram incluídas 46 amostras da faixa virchowiana em atividade, 45 amostras da faixa virchowiana em regressão e 115 de R2. Foi considerada positiva a expressão de moderada/forte e negativa sua ausência ou expressão fraca nos tecidos. Todas as amostras de HC, TT, BT, BB, BL, LL e R1 foram negativas. Oito de 10 amostras de R2 (80%) foram positivas, com diferença significativa quando comparado aos demais grupos. (p<0,05) Foram positivas três de 46 amostras BL+LL ativa (6%), em 23 de 45 BL+LL em regressão (51%) e em 107 de 115 R2 (93%), com diferença significativa entre os grupos. (p<0,05) O marcador foi expresso no citoplasma de macrófagos. O AKR1B10 é um gene hiperexpresso predominantemente em lesões hansênicas da faixa virchowiana (BL+LL) em regressão, principalmente naquelas com reação tipo "2" associada e emerge como um potencial marcador e/ou alvo terapêutico dos episódios reacionais tipo "2" da hanseníase. (AU)