Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória Ferroviária e cultura do trabalho: balanços teóricos e metodologias de registro de bens ferroviários numa perspectiva multidisciplinar

Processo: 18/13130-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Eduardo Romero de Oliveira
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Assunto(s):São Paulo  Patrimônio cultural  Patrimônio industrial  Patrimônio ferroviário 

Resumo

Este livro apresenta os resultados do primeiro ano de pesquisa dentro da atual proposta, que visa a revisão crítica de pesquisa sobre história ferroviária e patrimônio ferroviário no Brasil, numa perspectiva multidisciplinar. O enfoque proposto foi desenvolvido por alguns pesquisadores como enfoque heterodoxo e ousado sobre o tema de estudo e enfrentamento das próprias questões de pesquisa - o que pode ser vislumbrado diretamente em alguns capítulos. Por outros, ao aceitarem o desafio de elaborar uma contribuição disciplinar sobre um que lhe era tema incomum. De qualquer modo, a interlocução proposta de realizar um pesquisa multidisciplinar, decorre de realizar-se registros disciplinares nesta etapa.De um lado, os levantamento gerais foi muitas vezes uma necessidade teórico-metodológica para os primeiros registros de dados: o levantamento estatístico para obter-se um quadro seriado de dados administrativo-financeiro das empresas; da produção acadêmica a fim de consolidar os dados históricos em função das fontes secundárias das empresas e do patrimônio do transporte; o iconográfico apontou o potencial de análise para história tecnológica da engenharia ferroviária. Enfim, estes levantamentos (estatístico, bibliográfico, iconográfico) acabaram redundando num revisionismo critico sobre a pesquisa histórica (história de empresa, historiografia e história da tecnologia). De outro lado, houve o investimento em diversas metodologias disciplinares de registro: arqueológica; mapeamento de uso do solo urbano; paisagem cultural; de terminologia linguística; de valoração social sobre o patrimônio; de avaliação pós-ocupação e mapeamento do espaço turístico. O emprego concomitante destas diferentes metodologias disciplinares levaram a resultados heterodoxos ou inovadores, sob a perspectiva da contribuição para novos enfoques ao estudo do tema ferroviário. O esforço desta revisão teórica, como outros textos deste livro, levou assim à necessidade de fundamentação teórico-metodológica do planejamento turismo e as questões de politicas publicas associadas aos vestígios ferroviários ao recorte temporal estudado. (AU)