Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da lipemia pós-prandial sobre os parâmetros de estresse oxidativo caninos

Resumo

A lipemia está entre as principais causas de rejeição de amostras nos laboratórios clínicos veterinários, interferindo nas determinações bioquímicas obtidas por espectrofotometria. Recentemente, nosso grupo de pesquisa detectou que a lipemia fisiológica pós-prandial causa erros de interpretação clínica em várias determinações bioquímicas rotineiras caninas. Entretanto, pouco se conhece o efeito da lipemia sobre os parâmetros de estresse oxidativo caninos, marcadores que vêm sendo amplamente utilizados em projetos de pesquisa veterinários. Considerando que a lipemia nem sempre pode ser evitada na veterinária, o presente trabalho poderá guiar critérios de aceitação ou rejeição de amostras lipêmicas para as determinações de estresse oxidativo em cães, principalmente em condições fisiológicas pós-prandiais. O presente trabalho terá como objetivo avaliar o efeito da lipemia pós-prandial sobre as determinações de estresse oxidativo caninas, comparando-as às alterações causadas pela lipemia in vitro simulada com solução lipídica comercial em níveis semelhantes aos obtidos in vivo. No estudo serão selecionados 15 cães saudáveis, que no ensaio in vivo, a lipemia pós-prandial será induzida e comparada a dois momentos não lipêmicos: um dia antes e um dia após a indução da lipemia pós-prandial, com colheita das amostras sempre no mesmo horário do dia. Para o ensaio in vitro, amostras não lipêmicas desses animais após jejum de 12 h serão acrescidas de solução lipídica comercial simulando concentrações de triglicerídeos similares aos valores mínimo, médio e máximo obtidas no estudo in vivo. As análises bioquímicas serão realizadas em espectrofotômetro automatizado utilizando metodologia previamente publicada, sendo determinada a capacidade antioxidante total por três métodos (capacidade antioxidante equivalente a trolox, capacidade de redução férrica do plasma e capacidade antioxidante cúprica redutora), capacidade oxidante total, peroxidação lipídica pelas substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico, além dos antioxidantes ácido úrico, albumina e bilirrubinas determinados por reagentes comerciais. As variáveis serão testadas quanto à normalidade e serão utilizados testes de ANOVA com medidas repetidas e pós-teste de Dunnet ou Friedman com pós-teste de Dunn para verificar as diferenças entre os grupos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MINUCCI BONATTO, NATALIA CAMILA; DE OLIVEIRA, PAULA LIMA; MANCEBO, ALINE MARTINS; COSTA, LETICIA RAMOS; MELO BOSCULO, MARIA RAQUEL; BOSCO, ANELISE MARIA; CIARLINI, PAULO CESAR; FLORIANO, BEATRIZ PEREZ; DE BARROS, LUIZ DANIEL; MARTINS DE ALMEIDA, BRENO FERNANDO. Postprandial lipemia causes oxidative stress in dogs. Research in Veterinary Science, v. 136, p. 277-286, MAY 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.