Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito anti-inflamatório tópico do ácido palmitoléico melhora a cicatrização de feridas

Processo: 18/21839-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 31 de maio de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Elaine Hatanaka Dermargos
Beneficiário:Elaine Hatanaka Dermargos
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ácidos graxos  Cicatrização  Inflamação 

Resumo

Nesse trabalho investigamos os efeitos do ácido palmitoleico nas diferentes fases do processo de cicatrização. Através da análise macroscópica de feridas realizadas em ratos demostramos que o ácido palmitoleico acelera o fechamento da ferida. O tratamento tópico de feridas com ácido palmitoleico resultou em feridas menores do que as observadas no grupo controle. Os perfis cinéticos de TNF-±, IL-1², IL-6, CINC-2± / ², MIP-3± e VEGF-± modificados com ácido palmitoleico no local da ferida 24, 48, 120, 216 e 288 horas pós-ferimento. A atividade anti-inflamatória do ácido palmitoleico pode ser responsável pela cicatrização observada, principalmente nos estágios de formação e remodelação do tecido de granulação. Através de ensaios que avaliaram a migração de neutrófilos e a formação de exsudato em bolsas de ar estéreis observamos que o ácido palmitoleico tem potente atividade anti-inflamatória, inibindo a liberação de TNF-± induzida por LPS (73,14%, pd0,05), IL-1² (66,19%, p d0,001), IL-6 (75,19%, pd0,001), MIP-3± (70,38%, pd0,05) e l-selectina (16%, pd0,05). O ácido palmitoleico também inibiu a migração de neutrófilos estimulada por LPS. Concluímos que o ácido palmitoleico acelera a cicatrização de feridas através do efeito anti-inflamatório. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.