Busca avançada
Ano de início
Entree

"PredicAquaMics" - estudo da qualidade, segurança microbiológica, modelagem preditiva e diversidade microbiana em águas minerais

Processo: 17/22455-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Anderson de Souza Sant'Ana
Beneficiário:Anderson de Souza Sant'Ana
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Aline Crucello ; Lucélia Cabral
Assunto(s):Água mineral  Metagenômica  Saúde pública 

Resumo

Pouco se conhece sobre a diversidade e características feno- e genotípicas de micro-organismos presentes (Pseudomonas aeruginosa, por exemplo) em águas minerais. Na literatura não foram encontrados estudos que relacionassem a influência de aspectos como condições de estocagem sobre a ecologia microbiana das águas minerais. Há limitações também no que concerne ao conhecimento sobre o potencial patogênico de bactérias como P. aeruginosa e, portanto, faz-se necessário e primordial a condução de estudos que respondam a estes questionamentos. Assim, o presente projeto tem por objetivos: i) determinar a concentração de P. aeruginosa e micro-organismos heterotróficos em águas minerais comercializadas no estado de São Paulo; ii) caracterizar, por métodos fenotípicos e genotípicos, as cepas de P. aeruginosa isoladas das amostras de água mineral; iii) estimar a variabilidade na multiplicação de diferentes cepas de P. aeruginosa isoladas de amostras de águas minerais e de casos clínicos, através da abordagem single cell; iv) desenvolver modelos primários e secundários para estudo da multiplicação de cepas de P. aeruginosa isoladas de amostras de águas minerais e de casos clínicos em função da temperatura; v) avaliar a capacidade de adesão/formação de biofilmes por diferentes cepas de P. aeruginosa isoladas de amostras de águas minerais e de casos clínicos; vi) estudar a diversidade microbiana de águas minerais comercializadas no estado de São Paulo (adquiridas no comércio) e também submetidas a diferentes condições de estocagem. Os resultados obtidos neste estudo poderão ser usados para estimativa de potenciais impactos à saúde pública associados ao consumo de água mineral e para o embasamento científico visando a adoção de medidas de controle. Além disso, dados inéditos sobre o potencial de multiplicação/sobrevivência de micro-organismos em águas minerais envasadas e sobre a diversidade microbiana de águas minerais comercializadas no estado de São Paulo serão gerados. (AU)