Busca avançada
Ano de início
Entree

O Uso da Impressão em 3D no posicionamento do Componente Glenoidal nas Artroplastias do Ombro

Processo: 17/26283-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Marcel Jun Sugawara Tamaoki
Beneficiário:Marcel Jun Sugawara Tamaoki
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Elsa Vásquez-Alvarez ; Fabio Teruo Matsunaga ; Nicola Archetti Netto
Assunto(s):Artroplastia do ombro 

Resumo

A osteoartrose do ombro é uma condição clínica frequente em pacientes principalmente após a sexta década de vida gerando limitação funcional e dor incapacitante. Ocorre um desgaste na articulação glenoumeral, comprometendo a articulação entre o úmero e a escápula. A artroplastia total do ombro é o tratamento cirúrgico de escolha quando não há melhora com o tratamento conservador. O ponto chave desse procedimento é a implantação correta do componente da glenóide, que é de difícil execução devido a anatomia da escápula, podendo levar a implantes posicionados de forma inadequada, resultando em soltura dos componentes e outras complicações.O objetivo do estudo é verificar a acurácia do uso da prototipagem 3D (Grupo Intervenção - GI) no planejamento operatório para o posicionamento do componente glenoidal, comparado a técnica de planejamento convencional com o uso de cortes tomográficos (Grupo Controle - GC).Com base em 10 exames tomográficos de pacientes acometidos por osteoartrose na articulação glenoumeral, serão impressos 11 escápulas de cada exame, totalizando 110 protótipos anatômicos. Dez protótipos de cada exame (100 protótipos) serão submetido a implantação cirúrgica do componente glenoidal. Cada um dos cinco cirurgiões realizará 20 procedimentos (10 implantações no GC e 10 implantações no GI), duas vezes em cada um dos 10 modelos tomográficos impressos. Um protótipo de cada tomografia será utilizado como guia no planejamento do GI, por todos os cirurgiões. Os protótipos serão confeccionados em ácido polilático (PLA) em impressora 3D.A implantação do componente glenoidal nos protótipos em cada um dos 10 casos de osteoartrose se dará nos dois grupos GC e GI. Os componentes glenoidais serão implantados nos protótipos com auxílio de dois métodos de planejamento. Um método baseado em cortes tomográficos de cada caso e utilizando o goniômetro (GC), e outro método com base na visão tridimensional do modelo 3D anatômico prototipado da escápula acometida, no momento da implantação do componente glenoidal do caso correspondente (GI).Como desfecho serão avaliado a falha e o posicionamento do componente glenoidal. (AU)