Busca avançada
Ano de início
Entree

Transições na história da energia: desenvolvimento e novas perspectivas sobre o gás natural no Brasil

Processo: 17/18208-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de janeiro de 2019 - 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História
Pesquisador responsável:Drielli Peyerl
Beneficiário:Drielli Peyerl
Instituição-sede: Instituto de Energia e Ambiente (IEE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Dominique Mouette ; Edmilson Moutinho dos Santos ; Evandro Mateus Moretto
Assunto(s):Economia  Energia  Meio ambiente  Gás natural  Energia renovável  Políticas públicas  Brasil 

Resumo

O Brasil tem passado por várias transições relacionadas às questões energéticas, que vai desde a criação de políticas públicas e energéticas, do processo de reconhecimento do território e dos recursos naturais, iniciativas governamentais e privadas, até o impacto social, ambiental e econômico que essas transições geram. Nessa perspectiva, a História da Energia contribui para incorporarmos a energia não apenas como algo natural, mas para pensarmos sobre os seus processos, mecanismos, efeitos ou mesmo alterações do ambiente ocasionadas por seus usos. Dessa forma, pretende-se estudar o Brasil por suas inúmeras transições energéticas, tendo como foco, principalmente, o gás natural, associado aos projetos, pertencentes à linha Energy Policies and Economic Programme do Research Centre for Gas Innovation (RCGI-USP). Em outras palavras, será possível aplicar a teoria na prática tendo como modelo o gás natural. De modo investigativo e derivado da análise de dados (histórico e atual), voltamos nosso olhar para a aplicabilidade e usos do gás natural dentro do sistema energético no país, impactos no ambiente e na economia, considerando o contexto histórico, os quais permitem o diagnóstico dos investimentos bem como a utilização e emprego do gás natural no Brasil. Explorando-se assim, condições técnicas, econômicas, sociais e ambientais que transformam o gás natural em uma solução viável, como exemplo, para os sistemas de transporte denominados mais sustentáveis (foco do projeto 25 - RCGI). Colocando-se assim, em pauta, o que denominamos de transição energética, como um dos principais paradigmas em discurso de políticas públicas e estratégias governamentais e privadas relacionadas à energia. Portanto, é necessário voltarmos a fontes primárias, secundárias e atuais as quais possam demonstrar a pesquisa e o uso da energia de maneira mais eficiente, permitindo pensar o desenvolvimento social, político e econômico junto com novas perspectivas a curto e longo prazo. (AU)