Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia analgésica e anti-inflamatória da lidocaína administrada em pontos de acupuntura comparativamente à via intravenosa em cadelas com piometra

Resumo

Objetiva-se avaliar a eficácia analgésica e anti-inflamatória da lidocaína administrada em pontos de acupuntura e por via intravenosa (IV) em cães. Serão avaliadas 30 cadelas, encaminhadas para ovariosalpingohisterectomia diagnosticadas com piometra. Para o procedimento cirúrgico, todos animais serão tratados com metadona (0,3 mg/ kg), por via intramuscular (IM). A indução anestésica será realizada com propofol, seguindo-se a manutenção com isofluorano/O2. Cinco minutos após a indução anestésica, os animais serão distribuídos em três tratamentos: LIV (n=10): administração IV de lidocaína 1% (bolus inicial: 2 mg/kg, seguindo-se a infusão contínua de 50µg/kg/min); LAP (n=10): administração subcutânea bilateral de lidocaína (1mg/kg) nos pontos de acupuntura E36 e BP6; SAL (n=10): administração IV de solução salina (bolus inicial: 0,2 ml/kg, seguindo-se a infusão contínua de 2ml/kg/h). O grau de analgesia e de sedação serão mensurados antes do procedimento cirúrgico (basal), 1, 2, 4, 8, 12, 18 e 24 horas após extubação traqueal. Em caso de analgesia insuficiente, metadona (0,3 mg/kg, IM) será administrada como analgesia de resgate. Será mensurada a concentração sérica de interleucinas (IL-6 e IL-10), fator de necrose tumoral alfa (FNT±) e proteína C-reativa no momento basal, 6, 12 e 24 horas após o término da cirurgia. A estatística será feita com análise de variância com aplicação do teste de Tukey (dados paramétricos) e teste de Kruskall-Wallis e Friedman com pós-teste de Dunn (dados não paramétricos), ao nível de 5% de significância. (AU)