Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação da população de micropartículas de origem endotelial circulantes e análise do seu perfil de miRNAs: avaliação do impacto sobre a inter-relação entre o peso ao nascer, níveis pressóricos e função endotelial em crianças d

Processo: 18/04013-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Maria Do Carmo Pinho Franco
Beneficiário:Maria Do Carmo Pinho Franco
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças  Disfunção endotelial  MicroRNAs  Endotélio vascular  Pressão sanguínea 

Resumo

Diversos estudos clínicos têm demonstrando consistentemente que o baixo peso ao nascer pode contribuir para o desenvolvimento tardio de doenças cardiovasculares. Embora os fatores envolvidos neste efeito ainda não se encontrem totalmente elucidados, estudos na literatura já demonstraram correlação entre o baixo peso ao nascer e a elevação dos níveis pressóricos, redução na complacência vascular, vasculogênese incompleta caracterizada por rarefação microvascular e alteração da capacidade moduladora da célula endotelial. Nos últimos anos há uma busca por biomarcadores de lesão vascular e as células progenitoras endoteliais, bem como, as micropartículas de origem endotelial surgem como possíveis candidatas. Recentemente, observamos que as crianças com histórico de baixo peso ao nascer apresentam menor número de células progenitoras endoteliais, além de menor funcionalidade dessas células. Contudo, pouco se sabe sobre a relação entre as micropartículas de origem endotelial e o peso ao nascer. É sabido que essas micropartículas podem ocasionar respostas agudas resultantes da liberação de diversos fatores, ou repostas crônicas resultado de alterações na expressão de genes envolvidos na regulação da estrutura e funcionalidade do endotélio vascular. Portanto, as micropartículas de origem endotelial poderiam desempenhar um papel importante na disfunção endotelial observada em crianças com baixo peso ao nascer. Diante do exposto acima o presente projeto pretende quantificar a população de micropartículas de origem endotelial purificadas do plasma de crianças com idade entre 6 e 12 anos e correlacionar esse achado com o peso ao nascer, parâmetros antropométricos, níveis pressóricos, concentração de óxido nitríco e a função endotelial. Além disso, iremos pesquisar os padrões de expressão de miRNAS presentes nas micropartículas de origem endotelial isoladas de crianças com baixo peso ao nascer e comparar com aquelas que nasceram com o peso apropriado. O tema do presente projeto é atual e de grande relevância, considerando-se a prevalência do baixo peso ao nascer e devido ao fato de que essas crianças estão sendo expostas precocemente á elevação dos níveis pressóricos e a outras doenças vasculares assintomáticas e de efeitos devastadores. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.