Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre parâmetros aeróbios e anaeróbios com o desempenho técnico em atletas da elite do goalball

Processo: 18/22989-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Márcio Pereira Morato
Beneficiário:Márcio Pereira Morato
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil

Resumo

Os objetivos do estudo foram comparar parâmetros fisiológicos em ambiente laboratorial e em jogos simulados de goalball, testar relações entre parâmetros fisiológicos obtidos em avaliações em laboratório e desempenho técnico em jogo, e examinar as associações entre respostas fisiológicas e técnicas durante os jogos. Sete atletas da Seleção Brasileira de goalball realizaram em ambiente laboratorial; i) um teste incremental para determinação do consumo pico de oxigênio, sua velocidade correspondente e a concentração pico de lactato sanguíneo, e ii) esforços submáximos e supramáximos para estimativa da contribuição anaeróbica máxima. Jogos simulados também foram realizados, precisamente para a determinação das respostas fisiológicas ao longo do jogo e análise do desempenho técnico (número de arremessos, defesas, recuperação e densidade das ações). Não foram encontradas correlações (unclear) entre as análises em ambiente laboratorial e nos jogos simulados para o consumo pico de oxigênio [47,3 (17,2) vs. 25,8 (18,2) mL * Kg-1 * min-1], concentrações pico de lactato [10,2 (5,4) vs. 2,0 (0,7) e contribuição anaeróbica máxima [21,0 (14,0) vs. 4,8 (6,1) mL.Kg-1]. O consumo pico de oxigênio na condição laboratorial apresentou correlações (very likely) com a frequência de arremesso e de recuperação nos jogos (r = -0,87 e intervalo de confiança [IC] = 0,41; r = -0,90 e IC = 0,35, respectivamente). Durante os jogos, o consumo de oxigênio permaneceu acima da linha de base, enquanto a concentração de lactato permaneceram inalteradas. A correlação (very likely) entre contribuição anaeróbica alática e densidade das ação (r = 0,95 e IC = 0,25) evidenciam a importância do metabolismo alático. Em geral, o estudo demonstra que o goalball é caracterizado por esforço intermitentes de alta intensidade, onde o desempenho do atleta é baseado na predominância do metabolismo aeróbico, enquanto as ações determinantes são fornecidas pelo metabolismo anaeróbio alático. Especificamente, valores mais altos obtidos em ambiente laboratorial vs. jogos simulados destacaram a necessidade de padronização de protocolos específicos para avaliação física no goalball, principalmente preservando a validade ecológica do jogo. Além disso, o consumo pico de oxigênio associado inversamente a frequência de recuperação na condição laboratorial, demonstra que a recuperação passiva ou de baixa intensidade entre as ações é fundamental para a manutenção do desempenho ao longo do jogo. (AU)