Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos biomarcadores urinários no controle do tratamento de estenose de junção ureteropélvica em crianças

Processo: 17/08224-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Roberto Iglesias Lopes
Beneficiário:Roberto Iglesias Lopes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Eduardo de Paula Miranda ; Francisco Tibor Dénes ; Kátia Ramos Moreira Leite ; Marcos Figueiredo Mello ; Miguel Srougi ; Paulo Renato Marcelo Moscardi ; Sabrina Thalita dos Reis Faria ; William Carlos Nahas
Assunto(s):Crianças  Urologia 

Resumo

INTRODUÇÃO: A estenose de junção ureteropiélica (JUP) é a principal causa de uropatia obstrutiva em crianças com hidronefrose antenatal, com prevalência de 30% nesses casos. Atualmente, a pieloplastia é considerada o tratamento padrão ouro para a correção cirúrgica da estenose de JUP.Entretanto, o seguimento e indicação cirúrgica desta patologia representa um desafio, tendo em vista que a uropatia obstrutiva é a maior causa de insuficiência renal em crianças e que nem todas as hidronefroses representam um estado prejudicial ao rim. Difícil predizer quais hidronefroses são realmente obstrutivas e levarão a perda de função renal a longa prazo, exames devem auxiliar a separar de modo confiável os pacientes que necessitarão tratamento cirúrgico daqueles que podem realizar seguimento clínico (não-operatório) de modo seguro.Métodos diagnósticos atualmente utilizados para realizar diagnóstico e seguimento de pacientes com estenose de junção ureteropiélica (JUP) como creatinina sérica, ultrassom (US), urografia excretora (UE), tomografia computadorizada (TC) e cintilografias (DTPA, DMSA) são inadequados para predizer prognóstico e identificar adequadamente pacientes que requerem tratamento cirúrgico imediato, além de gerarem alto custo e acarretarem consequências psicológicas pediátrica. OBJETIVO: O presente estudo tem como objetivo avaliar o papel dos biomarcadores urinários: MMP9, TIMP-1, KIM-1, NGAL, MCP-1, TGF-²1 no seguimento de crianças com estenose de JUP, bem como estabelecer valores de referência e correlacionar tais valores para predizer indicação cirúrgica. MÉTODOS: Serão selecionados pacientes com diagnóstico de estenose de JUP confirmado por exames de imagem (US, UE ou TC) e cintilografia renal DTPA e com exame adicional de cintilografia DMSA para averiguar a função tubular renal. Estes pacientes serão divididos em dois grupos: com indicação de tratamento cirúrgico (30 pacientes) e sem indicação de tratamento cirúrgico (20 pacientes). O grupo controle será composto por crianças sem patologias do trato urinário, submetidas a postectomia ou orquidopexia (30 pacientes).Serão consideradas as seguintes indicações cirúrgicas: 1) Prejuízo da função renal estimada por exames de radioisotópicos2) Dor no flanco3) Episódios prévios de pielonefrite4) Complicações relacionadas a estenose da JUP: litíase, hipertensão, hematúria, etc.O grupo com indicação cirúrgica será avaliado com US após 1 e 6 meses de cirurgia e exames de cintilografia (DMSA e DTPA) com 3 a 6 meses após a cirurgia. Serão submetidos a quatro coletas de amostra de urina para medição de biomarcadores: pré-operatória, um mês, 3 meses e 6 meses após a cirurgia.O grupo sem indicação de tratamento cirúrgico será avaliado com US ou DTPA a cada 3 a 6 meses e duas coletas destes mesmos biomarcadores urinários com intervalo de 6 meses. O grupo controle coletará uma amostra isolada destes biomarcadores urinários. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MELLO, MARCOS FIGUEIREDO; DE BESSA JUNIOR, JOSE; REIS, SABRINA T.; KONDO, ENZO YAGI; YU, LUIS; DENES, FRANCISCO TIBOR; LOPES, ROBERTO IGLESIAS. valuating TIMP-2 and IGFBP-7 as a predictive tool for kidney injury in ureteropelvic junction obstructio. INTERNATIONAL BRAZ J UROL, v. 48, n. 2, p. 284-293, MAR-APR 2022. Citações Web of Science: 0.
MELLO, MARCOS FIGUEIREDO; DOS REIS, SABRINA THALITA; KONDO, ENZO YAGI; DE BESSA JUNIOR, JOSE; DENES, FRANCISCO TIBOR; LOPES, ROBERTO IGLESIAS. Urinary extracellular matrix proteins as predictors of the severity of ureteropelvic junction obstruction in children. JOURNAL OF PEDIATRIC UROLOGY, v. 17, n. 4 AUG 2021. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.