Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações na resposta imune inflamatória mediada via receptores toll-like (TLRs) e microRNA-let-7e em macrófagos infectados com Leishmania amazonensis

Processo: 18/23750-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia
Pesquisador responsável:Sandra Marcia Muxel
Beneficiário:Sandra Marcia Muxel
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/19815-2 - Papel dos microRNAs na resposta imune mediada por TLRs na Infecção por Leishmania amazonensis, AP.R
Assunto(s):Leishmania  Óxido nítrico  MicroRNAs  Macrófagos 

Resumo

O reconhecimento via Toll-like receptors (TLRs) contribui para a ativação de macrófagos e subsequente controle da infecção pela Leishmania, através de produção coordenada de moléculas pró-inflamatórias e microbicidas. A modulação na expressão de microRNAs (miRNAs) pela infecção com Leishmania pode mediar a regulação pós-transcricional de genes envolvidos na atividade microbicida. Neste trabalho avaliamos a contribuição da sinalização via TLR no perfil de expressão de miRNAs e mRNAs em macrófagos murinos infectados com Leishmania amazonensis.Os níveis de infectividade pela L. amazonensis em macrófagos derivados de medula óssea de camundongos nocautes para myeloid differentiation factor 88 (MyD88-/-), TLR2 (TLR2-/-) ou TLR4 (TLR4-/-) são maiores em comparação aos macrófagos selvagens (wild type C57BL/6 (WT). A infecção de macrófagos-WT por L. amazonensis modulou a expressão de 32% dos miRNAs estudados, entre eles 50% foram upregulated. A ausência das moléculas MyD88, TLR2 e TLR4 alteraram a porcentagem de miRNAs modulados durante a infecção por L. amazonensis, com redução na expressão do miRNA let-7e. Ainda, a ausência dos sinais mediados via MyD88, TLR2 ou TLR4 reduziu a expressão do mRNA da nitric oxide synthase 2 (Nos2) durante a infecção. Desse modo, a inibição do miRNA let-7e aumentou os níveis do mRNA Nos2 mRNA e da proteína NOS2 (or iNOS) e a produção de óxido nítrico (NO) em macrófagos infectados por L. amazonensis (4-24 h). A ausência de TLR2 e a inibição de let-7e aumentou a expressão de arginase 1 (Arg1) mRNA, mas não alterou os níveis da proteína ARG1 durante a infecção. Contudo, os níveis elevados dos mRNAs dos transportadores de L-arginina Cat2B e Cat1 sào detectados na ausência da sinalização via Myd88 durante a infecção, mas não durante a inibição do let-7e. A inibição do let-7e impactou de maneira global via de sinalização de TLR, através da regulação da expressão de genes de moléculas envolidas no reconhecimento e adaptação, como: Tlr6, Tlr9, Ly96, Tirap, Traf6, Ticam1, Tollip, Casp8, Map3k1, Mapk8, Nfkbib, Nfkbil1, Ppara, Mapk8ip3, Hspd1, e Ube2n, e moléculas imunoreguladoras: Ptgs2/Cox2, Csf2, Csf3, Ifnb1, Il6ra e Ilr1; impactando na expressão de NOS2, produção de NO e infectividade. Concluímos que a infeção por L. amazonensis altera a sinalização da via de TLR através da modulação da expressão de miRNAs em macrófagos para subverter a resposta immune do hospedeiro. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.