Busca avançada
Ano de início
Entree

Diplomacia e as artes: recepção clássica como encontro civilizacional

Processo: 18/15194-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2018 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Convênio/Acordo: Durham University
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Angela Brandão
Beneficiário:Angela Brandão
Pesq. responsável no exterior: Stefano Cracolici
Instituição no exterior: Durham University (DU), Inglaterra
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Instituição parceira: Durham University
Vinculado ao auxílio:17/20984-6 - Dos tratados artísticos aos regimentos dos ofícios: os "estudos arquitetônicos" da Biblioteca Nacional de Lisboa, AP.R
Assunto(s):História da arte  Historiografia  Tradição clássica  Antiguidade Clássica  Arte brasileira  Cooperação internacional 

Resumo

O objetivo principal do projeto é o desenvolvimento de um quadro colaborativo para estudar a Recepção clássica como um encontro civilizacional transnacional. Pretendemos enquadrar nossa análise civilizatória no campo da história da arte e da arquitetura, focalizando principalmente a produção cultural da Grã-Bretanha e do Brasil ao longo dos séculos XVIII e XIX. Durante este período, novas matrizes de natureza cultural, social, política, científica e econômica forjaram novas imagens simbólicas do mundo, fomentadas pelo surgimento da modernidade, o aumento da secularização da sociedade, o surgimento do liberalismo, o progresso da tecnologia e o sucesso do modelo capitalista. As artes visuais tornaram-se o campo em que essas imagens simbólicas encontraram sua expressão mais emblemática. Nosso ponto de partida será a reavaliação de categorias historiográficas de referência, como como o gótico, o renascimento, o classicismo, o barroco, o romantismo e como os estudiosos das tradições subentendem seu estudo, prestando atenção especial aos fenômenos culturais, como imitação, adaptação, emulação, exploração, recepção e avivamento como práticas artísticas. Nossas discussões serão sempre informadas por um minucioso exame de fontes materiais. Será dada especial atenção às práticas de transferência cultural e eclética. Nosso objetivo final é refletir sobre as formas em que as implicações transnacionais desses encontros civilizatórios poderiam nos ajudar a revisar as narrativas nacionalistas ainda apresentadas, predominante e estereotipadamente, nas trocas diplomáticas culturais atuais. (AU)