Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogenia de Sarginae: diversidade do gênero mundial Hermetia Latreille (Diptera: Stratiomyidae) no Brasil: monofilestimo, redescrições e novas espécies

Processo: 18/24237-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 23 de fevereiro de 2019 - 09 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Dalton de Souza Amorim
Beneficiário:Dalton de Souza Amorim
Pesquisador visitante: Martin Hauser
Inst. do pesquisador visitante: California Department of Food and Agriculture, Estados Unidos
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade  Biogeografia  Sistemática  Diptera  Região neotropical 

Resumo

A família Stratiomyidae é a mais numerosa na subordem Stratiomyiomorpha, com 367 gêneros e cerca de 2.800 espécies descritas de todas as regiões biogeográficas. O monofiletismo de Stratiomyiomorpha e Stratiomyidae está bem corroborado na literatura. Há algumas hipóteses para as relações filogenéticas entre as 12 subfamílias de Stratiomyidae, mas esse tema ainda está amplamente em aberto. Dentro das subfamílias, estudos filogenéticos para as relações de parentesco entre os gêneros estão disponíveis apenas para Beridinae, Parhadrestiinae e praticamente pronto para Sarginae. Hermetiinae é uma pequena subfamília que conta com seis gêneros e 93 espécies, das quais 82 são descritas apenas para o gênero Hermetia, conhecido de todo o mundo. Esse gênero é o principal desafio dentro da subfamília, uma vez que há poucos estudos taxonômicos sobre sua diversidade, chaves de identificação, fotografias e ilustrações. Do total de espécies no gênero, 52 espécies são neotropicais (22 para o Brasil), mas descritas em trabalhos antigos, a partir de pouco material e conhecidas de um número muito limitado de localidades. Um terço das espécies foi descrito entre 1930 e 1970 e nenhuma outra espécie do gênero foi adicionada para a região desde então. Material já estudado em coleções de diversos países mostra que o número de espécies ainda por serem descritas para a região Neotropical deve dobrar. Este projeto pretende trazer o principal especialista no mundo de sistemática de Stratiomyidae para uma colaboração no estudo do material acumulado nos últimos anos, em especial da Floresta Atlântica. Pretende-se: (1) rever o gênero Hermetia a partir de material de diversas partes do Brasil e de outras áreas da América do Sul, já disponível no laboratório, revisar as espécies conhecidas e descrever as espécies novas do gênero do Brasil, com um estudo detalhado da morfologia das espécies (Hauser & Fachin, em preparação); (2) estudar os padrões de distribuição das espécies conhecidas do gênero no Brasil, considerando os padrões encontrados em Amorim & Santos (2018) (Fachin, Amorim & Hauser, em preparação); (3) promover uma palestra do Dr. Hauser no Programas de Pós-Graduação em Entomologia e Biologia Comparada, sobre sistemática de Diptera; (4) avançar a preparação do capítulo de Stratiomyidae para o Manual of South American Diptera (Fachin & Hauser, em preparação); e (5) terminar o manuscrito com a análise filogenética de Sarginae, resultado da tese de doutoramento do bolsista Diego A. Fachin (Fachin, Hauser & Amorim, em preparação). (AU)