Busca avançada
Ano de início
Entree

Arcabouços sintéticos e naturais aplicados à medicina regenerativa

Processo: 18/13492-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Luiz Henrique Catalani
Beneficiário:Luiz Henrique Catalani
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Denise Freitas Siqueira Petri ; Susana Inés Córdoba de Torresi
Pesq. associados:Alexander Henning Ulrich ; Alexandre Bruni Cardoso ; Daniel Reinaldo Cornejo ; Flavia Vischi Winck ; José Eduardo Krieger ; Mari Cleide Sogayar ; Mauricio da Silva Baptista ; Roberto Manuel Torresi ; Silvya Stuchi Maria-Engler
Auxílios(s) vinculado(s):19/08178-0 - EMU concedido no processo 2018/13492-2: microscópio de força atômica, AP.EMU
Bolsa(s) vinculada(s):19/19980-1 - Desenvolvimento de arcabouços catalíticos, BP.IC
19/10789-7 - Arcabouço celular inédito a partir de proteína recombinante derivada de elastina rica em histidina para impressão 3D, BP.PD
19/12466-0 - Biomateriais baseados em polímeros condutores biodegradáveis e biocompatíveis, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 19/12962-8 - Síntese de poliésteres derivados de pantenol via catálise química, BP.IC
19/05732-6 - Arcabouços sintéticos e naturais aplicados à medicina regenerativa, BP.TT
19/06677-9 - Estudo de adsorção e liberação de lisozima em filmes layer-by-layer por meio de sistema FRET, BP.IC
19/02669-1 - Microbalança a cristal de quartzo com dissipação para a caracterização de processos de adsorção/ adesão de proteínas e células sobre biomateriais, BP.TT - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Bioengenharia  Biomateriais  Medicina regenerativa  Polímeros biodegradáveis  Crescimento celular  Polímeros condutores  Nanopartículas magnéticas 

Resumo

Este projeto tem como objetivo geral o desenvolvimento de arcabouços para crescimento celular a partir de sistemas poliméricos inéditos, visando aplicações em engenharia biomédica, em especial, na área de medicina regenerativa. Propomos a união de esforços de especialistas de várias áreas para uma abordagem multi- e interdisciplinar, na solução de problemas envolvendo o controle de diversas propriedades fundamentais dos materiais utilizados na geração de tecidos artificiais. Propomos, assim, a geração de arcabouços que apresentam estímulos químicos, físicos e biológicos, voltados ao controle de respostas celulares, como a adesão, proliferação e diferenciação. Dentre os estímulos químicos, propomos a funcionalização das superfícies com sistemas layer-by-layer, de forma a incluir moléculas sinalizadoras proteicas, assim como a utilização de frações de matriz extracelular decelularizada e digerida na produção de arcabouços híbridos. Como estímulos físicos, propomos o estudo de arcabouços produzidos a partir de polímeros condutores e de nanopartículas magnéticas, de forma a examinar como estes podem controlar os diversos eventos biológicos, e quais os mecanismos envolvidos. Ainda, pretendemos agregar aos laboratórios associados técnicas de processamento de ultima geração, como eletrofiação e impressão 3D, que possibilitem uma visão do papel da morfologia sobre os eventos biológicos. De forma a tirar o melhor proveito destas técnicas de processamento, propomos o estudo de materiais inéditos, com propriedades termofixas e de fotocura. Desta forma, faz-se necessário o aporte de técnicas microscópicas adequadas, capazes de produzir análises mecânicas e condutoras das superfícies assim geradas. A essência do projeto é a integração de abordagens distintas, mas complementares, de forma a compreender a complexa relação entre material, arquitetura e resposta celular. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado e treinamento técnico em biomateriais com bolsa da FAPESP  
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (7 total):
Mais itensMenos itens
Estamos respirando e ingerindo microplástico. Onde isso vai parar? 
As melhores opções para acabar com o plástico no planeta, segundo especialistas 
As melhores opções para acabar com o plástico no planeta, segundo especialistas 
As melhores opções para acabar com o plástico no planeta, segundo especialistas 
Estamos respirando e ingerindo microplástico. Onde isso vai parar? 
Estamos respirando e ingerindo microplástico. Onde isso vai parar? 
Reutilizar, substituir, degradar 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA SILVA SUSANA, ARUA C.; CORDOBA DE TORRESI, I. Advances in Conducting, Biodegradable and Biocompatible Copolymers for Biomedical Applications. FRONTIERS IN MATERIALS, v. 6, MAY 8 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.