Busca avançada
Ano de início
Entree

Português brasileiro. uma segunda viagem diacrônica

Processo: 18/21277-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Histórica
Pesquisador responsável:Charlotte Marie Chambelland Galves
Beneficiário:Charlotte Marie Chambelland Galves
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Português do Brasil 

Resumo

Em parte fruto do projeto temático "A língua portuguesa no tempo e no espaço" (Processo 2012/06078-9), o conjunto de ensaios que compõe este volume expressa os desenvolvimentos dos estudos diacrônicos relativos ao português brasileiro (doravante PB), cujos primeiros passos estavam reunidos no livro "Português brasileiro, uma viagem diacrônica", organizado por Ian Roberts e Mary Kato em 1993. Esta é, portanto, a segunda viagem, que dedicamos a Ilza Ribeiro, autora de um capítulo do primeiro livro e incansável incentivadora dos estudos diacrônicos no Brasil, que, infelizmente, nos deixou recentemente. No quarto de século que separa os dois volumes, os caminhos iniciais foram mais sistematicamente explorados e outros começaram a ser trilhados. Uma quantidade enorme de dados novos foi produzida, permitindo entender melhor a natureza e a complexa formação dessa nova vertente da língua portuguesa que se implantou no Brasil. O leitor encontrará aqui temas familiares e recorrentes dos estudos gerativistas e variacionistas a respeito do PB, já presentes no livro anterior, como o sujeito nulo (Cap. III), a morfossintaxe dos pronomes clíticos (Cap. IV), o enfraquecimento da concordância (Cap. V), o objeto nulo (Cap. VI), a sintaxe da posse (Cap. VII), os auxiliares (Cap. IX), a expressão da relativização (Cap. X), as construções de foco e as orações interrogativas (Cap. XI). Também deparará com fenômenos não considerados, como o sintagma nominal (Cap. VIII) e com abordagens novas tanto no que diz respeito à descrição e análise dos fenômenos em si quanto à sua dinâmica no tempo e às causas de suas mudanças. A questão da relevância do contato linguístico na formação do PB, em particular, é abordada nos dois primeiros capítulos. Como no volume anterior, os estudos apresentados articulam, em graus distintos conforme cada capítulo, abordagem sincrônica e abordagem diacrônica, levantando um leque de questões ligadas tanto à compreensão da natureza gramatical do PB quanto à dinâmica da sua formação. (AU)