Busca avançada
Ano de início
Entree

Têxteis multifuncionais: celulose recoberta por nanopartículas de óxido de zinco para controle de infecções hospitalares

Processo: 18/00357-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Carina Loffredo
Beneficiário:Carina Loffredo
Empresa:Nanopol Consultoria Tecnológica Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: São Paulo
Assunto(s):Nanotecnologia  Nanopartículas  Materiais multifuncionais  Óxido de zinco  Infecção hospitalar  Tecidos (indústria têxtil) 

Resumo

Têxteis, especialmente de algodão, em ambientes hospitalares acumulam umidade e orgânicos (suor, urina, etc.), que servem como nutrientes para proliferação de bactérias patogênicas contribuindo para o desenvolvimento de "Healthcare Associated Infections"- infecções nosocomiais adquiridas (HAIs), acarretando aumento de óbitos e acréscimo dos custos hospitalares. Neste contexto se insere o presente projeto, aplicando a nanotecnologia para modificação da superfície de têxteis, conferindo-lhes propriedades únicas e novas. Em especial o preparo de algodão para uso hospitalar em materiais "descartáveis" e, na medida do possível "reutilizáveis" (lençóis, aventais, toalhas, cortinas, etc.) com características de barreira (hidrofóbica) e, principalmente, com atividade antibacteriana (ações bactericida e bacteriostático), a partir da deposição de nanopartículas de óxido de zinco. Dentre vários nano-óxidos metálicos, compostos orgânicos e metais nanoestruturados, o nano-ZnO foi selecionado principalmente devido a seus vários mecanismos de ação antimicrobiana, resultando na ação sobre vasta gama de patógenos e menor possibilidade destes adquirirem resistência. Aliada a esta vantagem somam-se outras, como: possibilidade de aplicação por técnicas simples e baixa solubilidade sob lavagem (portanto, menor contaminação ambiental). Com relação à prata coloidal com papel semelhante no mercado, o ZnO apresenta vantagens de menor custo, não desenvolvimento de cor acinzentada no tecido e ou pele e bloqueio à radiação UVA/UVB. Apresenta ainda propriedades dermatológicas cicatrizantes; não alergênico; capacidade de foto-oxidação de compostos orgânicos e micro-organismos (reduzindo odores).Dentre as várias possibilidades de preparação das nanopartículas, a rota solvotérmica, hidrotérmica quando o solvente é água, foi selecionada para preparação das nano-sementes e nanofios-ZnO devido suas adequações ao processamento industrial de têxteis, como: utilização de equipamento simples/fechado (autoclave) que minimiza poluição ambiental; baixo custo; preparação de nano-ZnO com várias morfologias; emprego de condições brandas de temperatura/pressão; obtenção de uma nanodispersão apropriada para recobrimento de têxteis. O projeto foi concebido para produção de têxteis antimicrobianos hospitalares, descartáveis e não-descartáveis, conferindo características/funcionalidades básicas somadas a outras adicionais como: barreira à radiação UV; mínimo impacto ambiental; ampliação/manutenção da respirabilidade e o conforto do têxtil etc. O principal resultado almejado, contudo, é a diminuição de HAIs. (AU)