Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese química e caracterização farmacológica de quatro alfa neurotoxinas presentes no veneno de Micrurus corallinus (cobra coral)

Processo: 17/18398-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Henrique Roman Ramos
Beneficiário:Henrique Roman Ramos
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Humberto Dellê ; Lourdes Dias ; Paulo Lee Ho ; Rafael Stuani Floriano ; Raphael Schezaro Ramos ; Stephen Hyslop
Assunto(s):Micrurus corallinus 

Resumo

As cobras corais são os únicos elapídeos (família Elapidae) em toda a América, sendo Micrurus o gênero representativo em abundância e diversidade, abrangendo desde a América do Norte até a América do Sul. Os sinais e sintomas decorrentes do envenenamento por Micrurus spp. são compatíveis com acidentes neurotóxicos e incluem: ptose palpebral, diplopia, sialorréia, além de paralisia flácida dos músculos da face, similar àquela observada em envenenamentos por curare, razão pela qual os venenos de corais são conhecidos como curarizantes, compostos de alfa-neurotoxinas.Ao longo dos últimos 22 anos, pesquisadores do Instituto Butantan, liderados pelo Dr. Paulo Lee Ho, identificaram cinco das neurotoxinas mais abundantes e presentes no veneno de M. corallinus, sendo quatro alfa-neurotoxinas de três dígitos (3FTx) com provável ação pós-sináptica e uma fosfolipase A2 com provável ação pré-sináptica.A proposta deste projeto visa a caracterização farmacológica e bioquímicas destas 3FTx. Como primeira pergunta, gostaríamos de saber quais são os graus de toxicidade que estas toxinas apresentam e qual a contribuição de cada uma delas à letalidade do veneno. Em seguida, verificaremos os mecanismos de ação destas toxinas sobre os receptores nicotínicos de acetilcolina (nAChR). Por fim, pretendemos verificar qual seria a capacidade de neutralização que anticorpos gerados contra estas neurotoxinas, frente à letalidade do veneno de Micrurus corallinus e, ainda, se tais anticorpos apresentam reatividade cruzada com componentes de outros elapídeos. (AU)