Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas perspectivas no emprego de fármacos que modificam neurotransmissores atípicos no tratamento de transtornos neuropsiquiátricos

Processo: 17/24304-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Francisco Silveira Guimaraes
Beneficiário:Francisco Silveira Guimaraes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Leonardo Resstel Barbosa Moraes ; Sâmia Regiane Lourenço Joca
Pesq. associados:Alline Cristina de Campos ; Ana Carolina de Castro Issy Pereira ; Ana Luisa Bernardes Terzian ; Antonio Cardozo dos Santos ; Ariandra Guerini Sartim ; Claudia Maria de Castro Batista ; Cristina Aparecida Jark Stern ; Daniele Cristina de Aguiar ; Elaine Aparecida Del Bel Belluz Guimarães ; Fabricio de Araujo Moreira ; Fernanda Grecco Grano ; Fernando Morgan de Aguiar Correa ; Frederico Rogério Ferreira ; Glauce Crivelaro Do Nascimento ; Leandro José Bertoglio ; Mariza Bortolanza ; Maurício dos Santos Pereira ; Nilson Carlos Ferreira Junior ; Pedro Henrique Gobira Nunes ; Rúbia Maria Monteiro Weffort de Oliveira ; Sabrina Francesca de Souza Lisboa
Bolsa(s) vinculada(s):18/20433-2 - Efeitos neuroprotetores e comportamentais do agonista dos receptores PPAR³ pioglitazona em um modelo neurodesenvolvimental de esquizofrenia, BP.PD
Assunto(s):Fármacos  Neurotransmissores  Canabidiol  Endocanabinoides  Óxido nítrico  Transtornos neuropsicológicos 

Resumo

A necessidade do desenvolvimento de novos alvos terapêuticos para o tratamento de transtornos neuropsiquiátricos é consenso na literatura científica. Endocanabinoides (eCBs) e óxido nítrico (NO) têm sido propostos como dois destes possíveis alvos, e trabalhos do nosso grupo vem mostrando o potencial terapêutico de drogas que atuam sobre estes neurotransmissores atípicos em transtornos de ansiedade, depressão, psicoses, comportamento agressivo, Parkinson e neurodegeneração. O canabidiol (CBD), um fitocanabinoide não psicotomimético que, entre outros efeitos, pode aumentar as concentrações do endocanabinoide anandamida, já está em fase de testes clínicos para o uso em vários desses transtornos. No entanto, muitas questões importantes ainda permanecem abertas, tanto em termos de emprego em alguns transtornos específicos como, principalmente, em relação aos mecanismos envolvidos e se há interação entre eCBs e NO. Os estudos dos últimos anos abriram novas possibilidades, como a participação de mecanismos neuroinflamatórios e a facilitação da neurogênese e autofagia pelo CBD. Este projeto pretende dar continuidade a esta linha de pesquisa, procurando investigar 1. Qual contribuição relativa dos mecanismos da ação anti-inflamatória envolvida nos possíveis efeitos terapêuticas das abordagens farmacológicas descritas (CBD, inibidores da via do NO, modificadores do sistema eCB)?; 2. Quais outros transtornos neuropsiquiátricos que poderiam se beneficiar destas abordagens?; 3. Em casos de comorbidades, como por exemplo, a síndrome metabólica e transtornos ansiedade em que o componente inflamatório está presente, seriam essas novas abordagens terapêuticas relevantes?; 4. Quais outras vias intracelulares seriam responsáveis pelos efeitos destes compostos?; 5. Qual seria a participação específica dos endocanabinoides nas modulações de respostas recompensadoras e aversivas?; 6. Quais mecanismos epigenéticos estariam envolvidos nos efeitos induzidos por esses compostos? (AU)