Busca avançada
Ano de início
Entree

As permeases de aminoácidos em Cryptococcus neoformans são necessárias para o crescimento e virulência a altas temperaturas; e são reguladas pela via de sinalização ras

Processo: 19/01111-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2019 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Marcelo Afonso Vallim
Beneficiário:Marcelo Afonso Vallim
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Cryptococcus neoformans 

Resumo

A criptococose é uma infecção fúngica invasiva (IFI) causada por Cryptococcus neoformans, principalmente em pacientes imunocomprometidos. A falha terapêutica devido à resistência a drogas, à inconstância do tratamento e a poucas opções de antifúngicos é um problema. O estudo da biossíntese e captação de aminoácidos representa uma oportunidade para explorar o possível desenvolvimento de novos antifúngicos. C. neoformans possui 10 permeases de aminoácidos, duas delas (Aap3 e Aap7) não expressas, e cinco foram estudadas previamente (Aap2, Aap4, Aap5, Mup1 e Mup3). Nossos resultados anteriores mostraram que Aap4 e Aap5 são permeases dominantes com funções sobrepostas. O duplo mutante aap4” / aap5” não cresce em aminoácidos como única fonte de nitrogênio e é avirulento no modelo animal. Aqui, estudamos as demais permeases de aminoácidos (AAP1, AAP6, AAP8) que mostraram modulação da expressão gênica por condição nutricional e criamos um mutante duplo (aap1”/Aap2”). Nós estudamos os atributos de virulência desses mutantes e exploramos o mecanismo regulatório por trás da absorção de aminoácidos em C. neoformans. A linhagem aap1”/aap2” reduziu o crescimento a 37 ° C em L-aminoácidos, reduziu a produção de cápsulas e foi hipovirulenta no modelo animal de Galleria mellonella. Nossos dados, juntamente com estudos anteriores, (i) complementam a análise de todos os mutantes de 10 aminoácidos, (ii) corroboram a idéia de que esses transportadores se comportam como permeases globais, (iii) são necessários durante o estresse térmico e nutricional, e ) são importantes para a virulência. Nosso estudo também indica uma nova possível ligação entre a sinalização via Ras1 e a absorção de aminoácidos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.