Busca avançada
Ano de início
Entree

Novo híbrido de Escherichia coli enteropatogênica e Escherichia coli produtora de toxina Shiga (tEPEC/STEC) emergindo em aves pets

Processo: 18/24121-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2019 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Terezinha Knöbl
Beneficiário:Terezinha Knöbl
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia  Zoonoses  Microbiologia veterinária  Toxinas bacterianas  Saúde pública 

Resumo

Psitacídeos exóticos têm sido implicadOs como reservatório de Escherichia coli diarreiogênica (E. coli), incluindo E. coli enteropatogênica (EPEC) e E. coli produtora de toxina Shiga (STEC). Neste estudo, apresentamos uma caracterização genotípica e fenotípica de cepas híbridas EPEC / STEC típicas isoladas de psitacídeos exóticos. As cepas foram positivas para os genes eae, bfpA e stx2f, pertencentes aos sorotipos O137: H6 e ST2678. Duas linhagens foram submetidas ao sequenciamento do genoma completo, confirmando a presença dos fatores de virulência de ambos os patotipos de E. coli. Testes fenotípicos in vitro confirmaram sua capacidade de aderir a células HeLa e causar citotoxicidade a células Vero. Os ensaios de alça ileal de coelho demonstraram a lesão em pedestal, além do processo inflamatório e superprodução de muco intestinal. Este é o primeiro relato de cepas híbridas típicas de EPEC / STEC (O137: H6 / ST2678) isoladas de psitacídeos de companhia e os resultados sugerem riscos zoonóticos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.