Busca avançada
Ano de início
Entree

Otimização do método para detecção de IgE específica como ferramenta para o diagnóstico preciso de alergias

Processo: 18/08495-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2019 - 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Edson Kiyotaka Ishizuka
Beneficiário:Edson Kiyotaka Ishizuka
Empresa:Immunogenic Assessoria e Diagnóstico em Saúde Ltda - EPP
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: São Paulo
Pesquisadores principais:Antonio Condino Neto
Pesq. associados:Gustavo Falbo Wandalsen
Bolsa(s) vinculada(s):19/05134-1 - Otimização do método para detecção de IgE específica como ferramenta para o diagnóstico preciso de alergias, BP.TT
19/05062-0 - Otimização do método para detecção de IgE específica como ferramenta para o diagnóstico preciso de alergias, BP.PIPE
Assunto(s):Alergia e imunologia  Hipersensibilidade  Imunologia  Diagnóstico clínico  Testes imunológicos  Alérgenos 

Resumo

As doenças alérgicas são um problema de saúde pública global decorrente da exposição a uma grande diversidade de alérgenos em pessoas geneticamente predispostas. Habitualmente, o diagnóstico de alergia é realizado com base no histórico clínico, no teste cutâneo de puntura e na dosagem de IgE alérgeno específico. Entretanto, o diagnóstico de alergia é comprometido em pacientes em idade pediátrica e idosos devido a imaturidade e a senescência do sistema imune, respectivamente. Desta forma, o presente projeto tem como objetivo o desenvolvimento de uma metodologia visando aumentar a sensibilidade para a detecção de IgE específica. Considerando que ocorre a síntese natural de vários isótipos de anticorpos (IgA, IgG e IgM) contra um alérgeno específico, nossa hipótese é de que, ao depletarmos esses anticorpos, o alérgeno irá se ligar majoritariamente à sua IgE específica, aumentando assim a sensibilidade da dosagem de IgE, uma vez que haverá redução significativa da competição pela ligação dos diferentes isótipos de anticorpos a um determinado alérgeno. Para testarmos a metodologia proposta, serão selecionadas amostras de soro de pacientes alérgicos com base no teste cutâneo de punctura e no histórico clínico. Essas amostras serão submetidas à cromatografia de afinidade para depleção de IgA e IgG, e a seguir os níveis desses anticorpos serão comparados com as amostras brutas. Ambas as amostras serão também analisadas por immunoblotting para avaliação da imunorreatividade nos extratos alergênicos padronizados. Espera-se que a depleção de IgA e IgG possibilite aumentar a sensibilidade dos testes empregados atualmente, facilitando o diagnóstico de doenças alérgicas e a tomada de decisão quanto ao seu tratamento. (AU)