Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da interação de diferentes dispositivos em uma tarefa de realidade virtual em Indivíduos com Distrofia Muscular de Duchenne - estudo controlado randomizado

Processo: 19/00318-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2019 - 31 de agosto de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Carlos Bandeira de Mello Monteiro
Beneficiário:Carlos Bandeira de Mello Monteiro
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurologia 

Resumo

Existe a necessidade de oferecer suporte para indivíduos com Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) que viabilize alcançar a melhor funcionalidade para seu dia a dia em tarefas e atividades significativas considerando os estágios da progressão da doença. Assim, o desenvolvimento tecnológico criaram uma oportunidade estimulante para o uso de sistemas de realidade virtual (VR) acessíveis com diferentes tipos de dispositivos de interação, fornecendo uma ferramenta eficiente e divertida para permitir a melhoria no desempenho motor de pessoas com DMD. Objetivo: comparar o desempenho em uma tarefa virtual usando interfaces com e sem contato físico para identificar a funcionalidade fornecida por diferentes dispositivos de interação em indivíduos com DMD. Métodos: participaram deste estudo 120 indivíduos do gênero masculino: 60 com DMD com média de idade de 16 ± 5 anos (faixa etária de 9 a 34 anos) e 60 sem DMD que formaram o grupo controle (GC) pareados por idade. Os participantes foram divididos em três grupos de 20 indivíduos, que realizaram uma tarefa virtual em três interfaces diferentes: sistema Kinect®, touch screen e Leap Motion®, em um protocolo no qual todos os participantes usaram os três dispositivos. Resultados: Todos os participantes melhoraram o desempenho por meio da prática, independentemente da interface utilizada, embora o grupo DMD tivesse um desempenho sempre inferior ao do GC. Além disso, o grupo com DMD obteve um desempenho significativamente melhor com a interface Leap Motion em comparação com as outras interfaces, enquanto o GC apresentou melhor desempenho na interface Touch Screen. Conclusão: o Leap Motion proporcionou melhor desempenho para indivíduos com DMD devido à ativação da função muscular distal e facilidade de ajuste do instrumento usando a interface virtual, portanto, esse tipo de interface deve ser estimulado para promover a funcionalidade em tarefas funcionais usando o computador. Número de registo de ensaios clínicos: NCT02891434. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.