Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de neutrófilos ativados Ly6G+CD11b+ e granulócitos de baixa densidade CD15+CD14low e a concentração plasmática de IL-18 em camundongos com lúpus eritematoso sistêmico (les) induzido por pristane

Processo: 17/02335-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Claudia Goldenstein Schainberg
Beneficiário:Claudia Goldenstein Schainberg
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Domingos Alexandre Ciccone Botte ; Francisco Garcia Soriano ; Thais Martins de Lima Salgado
Assunto(s):Camundongos  Reumatologia 

Resumo

O Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) é uma doença autoimune multissistêmica de etiologia complexa envolvendo fatores ambientais, genéticos e hormonais e caracterizada pela perda da autotolerância, ativação e proliferação de células T auto-reativas e produção de autoanticorpos. Embora o papel específico dos neutrófilos no LES não esteja definido, aumento da produção de autoantígenos, e, por conseguinte, de autoanticorpos parece estar correlacionado à liberação de NETs (Neutrophil Extracellular Traps), que é uma forma de morte celular exclusiva dessas células. Pacientes com LES, possuem quantidades elevadas de neutrófilos periféricos com maior expressão de CD11b (marcador de neutrófilos ativados), relacionada à atividade da doença. Os granulócitos de baixa densidade (LDG, Low Density Granulocytes) são propensos a realizar NETose e estão aumentados no soro de pacientes lúpicos. Modelos experimentais, como o induzido por pristane, desenvolvem síndromes semelhantes ao LES. A administração de pristane em camundongos Balb/c induz respostas inflamatórias e produção de autoanticorpos, reproduzindo alguns fatores sorológicos, histopatológicos e clínicos da doença. Avaliaremos neste modelo animal a presença de neutrófilos ativados Ly6G+CD11b+ e LDGs CD15+CD14low no sangue periférico, no lavado peritoneal e no baço, além da produção de IL-18 plasmática, no intuito de analisar alguns aspectos do processo inflamatório do lúpus. (AU)