Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbioma de fluido oral de suínos e suas relações com microbioma fecal e presença de Salmonella enterica subsp. enterica

Processo: 17/22184-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2019 - 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Vera Letticie de Azevedo Ruiz
Beneficiário:Vera Letticie de Azevedo Ruiz
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Maria Centola Vidal
Assunto(s):Doenças transmissíveis  Microbiota  Suínos  Fezes 

Resumo

Diferentes grupos determinaram o microbioma de várias amostras provenientes de suínos de diversas fases e origens, encontrando geralmente alta frequência dos filos Bacteriodetes e Firmicutes, porém nenhum grupo estudou a composição microbiana de fluido oral até o presente momento. A infecção por Salmonella enterica subsp. enterica em suínos pode causar impactos negativos na produtividade das granjas, além de a contaminação de carcaças ter sido considerada como um dos principais veículos de patógenos para humanos, tornando-se um grande problema em saúde pública. A coleta de fluido oral é apresentada como alternativa para a busca de anticorpos e patógenos, com sensibilidade semelhante aos métodos tradicionais e menores impactos ao bem-estar animal no momento da coleta. Assim, o objetivo deste projeto será determinar o microbioma de fluido oral de suínos e suas relações com a composição de microbioma fecal, e verificar as relações entre essas composições e a presença ou ausência de Salmonella enterica subsp. enterica. Desta forma, espera-se que a somatória desses resultados irá caracterizar a composição microbiológica do fluido oral, assim como mostrar a diversidade de salmonelas passíveis de serem encontradas, e ainda poderá suportar o apoio ao uso de fluido oral como amostra de escolha para realização de monitoriais e levantamentos sanitários, facilitando a coleta de amostras para o técnico e diminuindo o impacto no bem-estar dos animais, mantendo a sensibilidade e especificidade diagnósticas. (AU)