Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento aeróbio sobre o metabolismo lipídico e a resposta inflamatória de mulheres em tratamento hormonal para câncer de mama

Processo: 18/08032-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2019 - 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Ismael Forte Freitas Júnior
Beneficiário:Ismael Forte Freitas Júnior
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Pesq. associados:Fábio Santos de Lira ; Raul Cavalcante Maranhao ; Rômulo Araújo Fernandes
Assunto(s):Composição corporal  Atividade física  Treinamento aeróbio  Neoplasias mamárias 

Resumo

Introdução: O câncer de mama é uma das principais causas de morbi-mortalidade no mundo. O tratamento com hormonioterapia é forma utilizada normalmente após o término das sessões de quimio e/ou radioterapia e diminuí a chance de recidiva tumoral e metástase na paciente. Entretanto, apresenta efeitos adversos como: perda de densidade mineral óssea, aumento do peso corporal, alterações metabólicas (lipídica e inflamação sistêmica de baixo grau), diminuição da capacidade funcional e, consequentemente, menor qualidade de vida. O treinamento físico tem sido utilizado como forma de diminuição desses efeitos adversos, porém não se tem um protocolo definido sobre qual modelo de treinamento seja eficaz para pacientes nessa fase de tratamento, que é feito, normalmente, com duas categorias de medicamento: Tamoxifeno e Inibidor de Aromatase. Objetivo: Comparar o efeito do treinamento aeróbio sobre variáveis da composição corporal, metabólicas e inflamatórias, nível de atividade física e qualidade de vida de mulheres em tratamento para câncer de mama que utilizam Tamoxifeno e Inibidor de Aromatase. Método: A amostra deste ensaio clínico randomizado será formada por 45 mulheres, sendo 15 mulheres sem câncer e 30 mulheres sob tratamento com hormonioterapia que estejam sendo acompanhadas pelo serviço público para tratamento de câncer de mama da cidade de Presidente Prudente-SP. Será distribuída em dois grupos de forma randômica: Grupo Treinamento Aeróbio Tamoxifeno (GTT); Grupo Treinamento Aeróbio Inibidor de Aromatase (GTIA), também haverá o Grupo Treinamento Aeróbio sem Câncer (GTC) que não será randomizado. A intervenção terá duração de 24 semanas, na qual o GTT, GTIA e GTC realizarão os exercícios três vezes por semana em dias intercalados e o GTC será composto por mulheres sem câncer que realizarão treinamento físico. Serão realizadas avaliações das variáveis de interesse no momento inicial (baseline) da intervenção e após 24 semanas de intervenção. Serão analisados: biomarcadores (Tumor Necrosis Factor-Alpha (TNF±), interleucina -IL- 6 e 10 e adiponectina), variáveis da composição corporal, perfil lipídico (triglicérides, colesterol total e frações Low Density Lipoprotein (LDL), High Density Lipoprotein (HDL) e Very Low Density Lipoprotein (VLDL)), colesterol não HDL, glicemia, insulina, ácidos graxos livres, APOA1, APOB, APOB48, LDL oxidada, transferência de lipídios, HDL e antioxidação, tamanho de HDL, subfixação do LDL e HDL, colesterol e plaquetas, colesterol livre, nível de atividade física, dor e qualidade de vida. Os treinamentos serão realizados dentro da zona alvo de frequência cardíaca máxima. As comparações entre grupos em cada momento serão realizadas por meio do teste ANOVA one way para amostras independentes. As comparações das variáveis de interesse no momento inicial e após 24 semanas será feita por meio da análise multivariada, onde serão comparados os efeitos do grupo, tempo e interação de ambos. Além dessas análises, também será realizada a análise do tamanho do efeito effect size. Todas as análises serão realizadas no software SPSS versão 24.0 e significância de 5%. (AU)