Busca avançada
Ano de início
Entree

Neuroimagem translacional na deficiência intelectual: avaliação de alterações moleculares associadas ao envelhecimento na Síndrome de Down

Processo: 18/15167-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de fevereiro de 2019 - 31 de janeiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Convênio/Acordo: APAE São Paulo
Pesquisador responsável:Daniele de Paula Faria
Beneficiário:Daniele de Paula Faria
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/15654-2 - Avaliação de alterações moleculares associadas ao envelhecimento em modelo de Síndrome de Down, BP.DD
Assunto(s):Deficiência intelectual  Imagem molecular  Neuroinflamação  Peptídeos beta-amiloides  Síndrome de Down  Doença de Alzheimer  Compostos radiofarmacêuticos  Envelhecimento 

Resumo

Síndrome de Down (SD) ou trissomia do cromossomo 21 é a principal causa genética de deficiência intelectual leve a moderada no mundo. A expectativa de vida dos portadores de SD tem aumentado nas últimas décadas e com isso a incidência de demência, especialmente a Doença de Alzheimer (DA) aumenta nesta população, fazendo do envelhecimento uma nova e importante área de estudo na SD. A neuroimagem molecular permite estudar processos celulares e moleculares in vivo e de forma não invasiva, sendo uma ferramenta muito importante no entendimento do processo de envelhecimento. Este projeto propõe a criação de um novo núcleo de pesquisa - Neuroimagem translacional na deficiência intelectual - com o objetivo inicial de estudar o processo de envelhecimento na SD por imagem de tomografia por emissão de pósitrons (PET) usando radiofármacos específicos para avaliação de neuroinflamação, deposição de placa beta-amiloide e alterações em substância branca, processos esses sabidamente alterados em análise de tecido post-mortem, mas ainda não avaliados de forma longitudinal por imagem in vivo. O estudo destes parâmetros será feito de maneira temporal e translacional, ou seja, avaliando as mudanças ao longo da vida de animais modelo da SD, de forma longitudinal, e também em diferentes faixas etárias em portadores da SD como um estudo clínico prova-de-conceito. A caracterização do perfil de alteração destes processos, assim como a correlação entre eles, poderá levar a identificação de momentos críticos para o início e acompanhamento terapêutico, ou até mesmo desenvolvimento de novas intervenções terapêuticas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Doutorado direto em radiologia médica na USP com bolsa da FAPESP 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.