Busca avançada
Ano de início
Entree

Repercussões histopatológicas da ação dos desreguladores endócrinos bisfienol-A e 17-beta-estradiol sobre glândulas mamárias e próstata feminina do Gerbilo da Mongólia e suas relações com a carcinogênese quimicamente induzida pelo MNU

Resumo

O desenvolvimento de novos tratamentos contra doenças relacionadas à glândula mamária e próstata depende do conhecimento sobre a morfologia, fisiologia e patologia dessas glândulas. Os gerbilos (Meriones unguiculatus) têm sido frequentemente utilizados em experimentos científicos, uma vez que apresentam custo de manutenção acessível, são pequenos, relativamente fáceis de manipular e resistentes às condições experimentais. Este projeto tem como objetivo avaliar as repercussões histopatológicas da ação dos desreguladores endócrinos bisfienol-A e 17-beta-estradiol sobre glândulas mamárias e próstata feminina do gerbilo da Mongólia, bem como suas relações com a carcinogênese quimicamente induzida pelo MNU. Para a etapa de caracterização morfológica da mama, serão utilizadas as glândulas mamárias e próstatas de animais em puberdade, adultos, em gestação, em lactação e senis. O tecido glandular de mama e de próstata será corado com hematoxilina e eosina, reticulina de Gomori e PAS e as reações imunohistoquímicas para receptores de ER-a e ER-b, progesterona e a-actina serão realizadas. Na etapa de avaliação do efeito carcinogênico nas células da glândula mamária e próstata feminina, as mães serão tratadas durante a gestação e lactação com diferentes doses de bisfenol A ou 17-beta-estradiol. Das fêmeas nascidas, um grupo será tratado, aos 90 dias de idade com carcinógeno N-nitroso-N-metil-uréia. As lesões celulares pré-neoplásicas e neoplásicas, na mama e próstata feminina serão avaliadas através de coloração por hematoxilina e eosina, PAS e pelas reações imunohistoquímicas para verificar a presença de antígenos KI67, PCNA, receptores de ER-a, ER-b e progesterona, e mediadores inflamatórios TNF-alfa e COX-2. Esse estudo pretende estabelecer padrões comparativos para a avaliação dos efeitos dos desreguladores endócrinos sobre as duas gândulas já que o ineditismo desses ensaios reside no fato de, nessa espécie animal, as fêmeas possuem próstata e desta forma, poder-se-á promover um estudo combinado sobre a desregulação endócrina nas duas glândulas ao mesmo tempo, no mesmo animal. Além disso, serão avaliados outros órgãos para verificar a presença de metástases. No momento da eutanásia, também será coletado sangue para dosagem de estradiol sérico e amostras de glândula mamária e próstata para quantificação de proteínas por métodos moleculares. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SANCHES, BRUNO D. A.; LEONEL, ELLEN C. R.; MALDARINE, JULIANA S.; TAMARINDO, GUILHERME H.; BARQUILHA, CAROLINE N.; FELISBINO, SERGIO L.; GOES, REJANE M.; VILAMAIOR, PATRICIA S. L.; TABOGA, SEBASTIAO R. Telocytes are associated with tissue remodeling and angiogenesis during the postlactational involution of the mammary gland in gerbils. Cell Biology International, v. 44, n. 12 SEP 2020. Citações Web of Science: 0.
SANCHES, BRUNO D. A.; CARVALHO, HERNANDES F.; MALDARINE, JULIANA S.; BIANCARDI, MANOEL F.; SANTOS, FERNANDA C. A.; VILAMAIOR, PATRICIA S. L.; TABOGA, SEBASTIAO R. Differences between male and female prostates in terms of physiology, sensitivity to chemicals and pathogenesis-A review in a rodent model. Cell Biology International, v. 44, n. 1, p. 27-35, JAN 2020. Citações Web of Science: 3.
SANCHES, BRUNO D. A.; CARVALHO, HERNANDES F.; MALDARINE, JULIANA S.; BIANCARDI, MANOEL F.; SANTOS, FERNANDA C. A.; VILAMAIOR, PATRICIA S. L.; TABOGA, SEBASTIAO R. Differences between male and female prostates in terms of physiology, sensitivity to chemicals and pathogenesis-A review in a rodent model. Cell Biology International, AUG 2019. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.