Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação com ácido linoleico conjugado no cultivo de células trofoblásticas e embriões bovinos sobre a síntese e expressão de transcritos envolvidos na biossíntese de prostaglandina E2 e F2± e no estabelecimento da prenhez

Resumo

Em rebanhos bovinos a mortalidade embrionária precoce, ocasionada por falhas no reconhecimento materno-fetal entre os dias 15 e 19 após a fecundação, constitui uma das maiores causas de falhas reprodutivas. Estratégias que possam favorecer o reconhecimento materno-fetal durante tal período crítico tornam-se de fundamental interesse econômico. Tais estratégias objetivam reduzir a capacidade de síntese de PGF2± pelo endométrio materno e/ou maximizar o estímulo anti-luteolítico induzido pelo concepto. O ácido linoleico conjugado (CLA), especialmente cis-9, trans-11 (c9, t11) e trans-10, cis-12 (t10, c12), reconhecidamente determina modificações na via metabólica do ácido graxo poliinsaturado n-6 na biossíntese de eicosanóides, incluindo as prostaglandinas (PG). A redução na produção de PGF2± aliada ao aumento na síntese de PGE2 caracteriza uma condição benéfica ao estabelecimento da prenhez. Reportou-se que a suplementação com CLA em meios de culturas celulares afeta a síntese de PG, entretanto tal efeito não foi avaliado em células trofoblásticas bovinas (CT1). A hipótese desse estudo é que a suplementação com CLA dos meios de cultura de células CT1 (Experimento 1) e de embriões produzidos in vitro (Experimento 2) aumenta a síntese de PGE2 e reduz a síntese de PGF2± por alterar a expressão de transcritos envolvidos na biossíntese de eicosanóides e demais processos que beneficiem a resposta endometrial determinante para o estabelecimento da prenhez. E que traçar um comparativo entre os sistemas de cultivo in vitro citados possibilitará o esclarecimento de quais são os possíveis mecanismos de ação do CLA sobre o desenvolvimento embrionário e reconhecimento materno da gestação. Para tanto, objetiva-se determinar os efeitos da suplementação com CLA (uma mistura de ácido cis- e trans-9,11- e -10,12-octadecadienoico) no cultivo in vitro de células CT1 (Experimento 1) e na produção in vitro de embriões (Experimento 2) sobre a síntese de PGE2 e PGF2± e na expressão de transcritos para: prostaglandinas (PTGER2, PTGER4, PTGES1, PLA2G10, PTGS2, PTGES2, AKR1B1, AKR1C4); angiogênese placentária e fatores de fluxo sanguíneo (PIGF, VEGF); implantação placentária e fatores de remodelação (MMP2, MMP9, TIMP1, TIMP2 e TIMP3); reconhecimento da gestação (IFNT); e hormônios placentários (PAGs, TKDPs, CSH1). Considerando o impacto das perdas econômicas ocasionadas pela mortalidade embrionária precoce em fêmeas bovinas sobre a lucratividade dos empreendimentos pecuários caso venha a ser comprovado um efeito benéfico da suplementação com CLA em células CT1 e/ou em embriões produzidos in vitro, tal conceito poderá ser usado como estratégia para desvendar mecanismos capazes de melhorar as taxas de concepção e determinará a base para a elaboração de estratégias a campo que possam reduzir a mortalidade embrionária precoce e melhorar as taxas de concepção em programas de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) e transferência de embriões em tempo fixo (TETF). (AU)