Busca avançada
Ano de início
Entree

Quando a moral reencontra o mercado: pesquisa em sociologia econômica sob a ótica dos mercados moralmente contestados e dos algoritmos

Processo: 19/00610-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 15 de novembro de 2019 - 14 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Maria Chaves Jardim
Beneficiário:Maria Chaves Jardim
Pesquisador visitante: Philippe Steiner
Inst. do pesquisador visitante: Université Paris-Sorbonne (Paris 4), França
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Sociologia econômica  Moral  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

Trata-se de uma proposta conjunta entre NESPOM-UNESP, NESEFI-UFSCar, e EOC-IMED que busca efetivar a visita do pesquisador Philippe Steiner da Université Paris IV - Sorbonne. Renomado sociólogo da economia, uma das maiores referências mundiais na sociologia econômica, o pesquisador realizará diversas atividades (curso intensivo, conferências, palestras e discussão de projetos com discentes e docentes) com foco na relação entre moral e mercado sob a perspectiva da Sociologia Econômica. Entre os objetivos dessa proposta, destacam-se: a) apresentar novos temas da agenda de pesquisa da sociologia econômica francesa, tais como mercado contestado, sociologia econômica dos algoritmos (sociologia dos aplicativos) e sociologia econômica da festa; b) criar laços de cooperação com Philippe Steiner, que serão concretizados na implantação de futuros projetos de pesquisa entre o pesquisador, pesquisadores da UNESP, UFSCar, USP e IMED; b) formação teórica sobre a Sociologia Econômica e mercados contestados para docentes e discentes das universidades envolvidas e programas de pós-graduação stricto sensu destas instituições e; c) contribuir para a internacionalização das pesquisas e intercâmbio acadêmico. A proposta se justifica por apresentar ao público brasileiro a nova agenda de pesquisa da sociologia econômica francesa (sociologia econômica dos mercados contestados, sociologia econômica dos algoritmos e sociologia econômica da festa), renovando a então consolidada sociologia econômica no Brasil. (AU)