Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e validação tecnológica fundamentada na agroecologia

Processo: 18/14021-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2019 - 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Vera Lucia Silveira Botta Ferrante
Beneficiário:Vera Lucia Silveira Botta Ferrante
Instituição-sede: Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados: ANTONIO WAGNER PEREIRA LOPES ; Augusto Paschoalino ; Cesar Augusto Feliciano ; César Giordano Gêmero ; Daiane Roncato Cardozo ; DANIEL TADEU DO AMARAL ; Elisa Racy Carlini ; Gabriela de Menezes Freitas ; Gislaine Cristina Pavini ; Guilherme Rossi Gorni ; Henrique Carmona Duval ; Jose Maria Gusman Ferraz ; Joviro Adalberto Junior ; Lais Tubero Izidoro ; Larissa Sapiensa Galvão Leal ; Luiz Gustavo Ennes Pizzaia ; Manoel Baltasar Baptista da Costa ; Maria Lúcia Ribeiro ; Oriowaldo Queda ; THAUANA PAIVA DE SOUZA GOMES
Bolsa(s) vinculada(s):19/08441-2 - Participação nas experiências das práticas agroecológicas da Fazenda Escola da UNIARA e sua validação junto aos agricultores, BP.TT
19/07680-3 - Participação nas experiências das práticas agroecológicas da fazenda escola da UNIARA e sua validação junto aos agricultores, BP.TT
Assunto(s):Agricultura familiar  Agricultura sustentável  Pesquisa-ação  Extensão rural  Desenvolvimento territorial 

Resumo

A implementação do padrão tecnológico da revolução verde no Brasil trouxe sérios impactos ambientais e sociais, resultantes do desmatamento desenfreado, da degradação dos recursos edáficos e hídricos pelo manejo inadequado, da expansão das monoculturas em uma realidade ecológica de elevada biodiversidade e do uso crescente e abusivo de agroquímicos. Em contraponto a tais problemas, tem avançado no âmbito do setor produtivo agrícola brasileiro a produção orgânica e agroecológica, que releva em sua orientação a dimensão ecológica e biológica, buscando a eficiência energética, produtiva, ecológica, social, bem como o uso correto dos recursos naturais e internos aos agroecossistemas, e a exclusão do processo produtivo dos insumos agressivos ao ser humano e ao meio ambiente. O projeto objetiva pesquisar, validar e socializar orientações, técnicas, métodos, práticas e processos produtivamente eficientes e compatíveis ecologicamente com a realidade socioeconômica da agricultura regional. Experimentos e validações tecnológicas serão conduzidas na Fazenda Escola da Universidade de Araraquara-SP e nas propriedades de agricultores familiares locais envolvidos com a iniciativa, a partir de processos organizacionais e participativos em construção com tal segmento e suas organizações formais. O Projeto terá duração de dois anos e um custo estimado de R$197.239,10. Espera-se que se consolidem práticas sustentáveis de manejo dos recursos naturais e tecnologias produtivas eficientes que garantam uma maior autonomia do sistema produtivo e exclusão de práticas agressivas ao ser humano e meio ambiente. Os resultados serão difundidos e socializados com os setores produtivos familiares da região, segmentos técnico-profissionais e junto à comunidade científica. (AU)