Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de associação genômica para escores visuais medidos à desmama em bovinos Nelore

Processo: 19/04566-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2019 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:Ricardo da Fonseca
Beneficiário:Ricardo da Fonseca
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena, SP, Brasil
Assunto(s):Genômica 

Resumo

Os estudos de associação genômica ampla (GWAS) são utilizados em bovinos para identificar regiões ou variantes genéticas que estão associadas com os fenótipos de interesse, e assim, desenhar estratégias que permitam aumentar a frequência dos alelos favoráveis. Os escores visuais são caraterísticas importantes na bovinocultura do Brasil, porque são utilizados como critério de seleção, ajudando a escolher animais mais harmoniosos. Apesar de sua importância, ainda não há estudos de associação genômica para estas características. O objetivo do presente estudo foi identificar as regiões do genoma associadas com as características de conformação, precocidade e musculosidade, mensuradas à desmama. Para o GWAS foram utilizados fenótipos de 2873 animais da raça Nelore com os modelos BayesC e LASSO Bayesiano. Os animais foram genotipados com o painel BovineHD da Illumina, após o controle de qualidade um total de 309.865 SNPs foram utilizados. Nas análises, o fenótipo e os valores genéticos desregredidos foram utilizados como variável dependente, no primeiro caso foi utilizado um modelo "threshold", e no segundo foi utilizado um modelo linear. O critério de associação foi a porcentagem de variância genética explicada pelos SNPs contidos em janelas de 1 Mb de comprimento. O modelo BayesC foi o que se ajustou melhor aos dados porque conseguiu explicar uma maior proporção de variância fenotípica nas duas variáveis dependentes. Oa resultados mostraram que não houve janelas com grandes efeitos para os escores visuais, indicando que são de natureza poligênica, no entanto, foram identificadas nos cromossomos 1, 3, 5, 7, 14, 15, 16, 19, 20 e 23 regiões que explicaram maior variância genética. (AU)