Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento colaborativo para a prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho: Laboratório de Mudanças na Saúde do Trabalhador

Processo: 18/18614-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no exterior
Vigência: 01 de março de 2019 - 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Rodolfo Andrade de Gouveia Vilela
Beneficiário:Rodolfo Andrade de Gouveia Vilela
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/04721-1 - Acidente de trabalho: da análise sócio técnica à construção social de mudanças, AP.TEM
Assunto(s):Aprendizagem organizacional  Saúde do trabalhador  Laboratórios  Prevenção de acidentes  Acidentes de trabalho  Publicações de divulgação científica  Livros 

Resumo

Este livro visa avaliar a aplicação do Laboratório de Mudanças (LM) para melhorar a saúde dos trabalhadores e prevenir acidentes de trabalho. O LM é um método de intervenção formativa desenvolvido por pesquisadores finlandeses nos anos 90, foi aperfeiçoado por meio de uma rede internacional de centros de pesquisa que apóiam seu desenvolvimento. Dez países participam da rede, sendo o grupo de pesquisa brasileiro um deles. O LM é praticamente desconhecido no Brasil e na América Latina, embora já tenha sido aplicado em seis países da região. O método é dedicado ao desenvolvimento de sistemas de atividade produtivos (bens e serviços). É um método inovador, pois permite que os participantes da organização identifiquem, com a ajuda dos facilitadores, as origens históricas e sistêmicas das anomalias que ocorrem nos processos de trabalho (problemas ambientais, segurança e saúde no trabalho, problemas de qualidade e produtividade, problemas relacionados às relações de trabalho etc.). O ciclo de aprendizagem expansiva proposto por Engeström evolui do reconhecimento do problema à visualização, à análise de suas origens históricas e atuais, ao teste e à consolidação de soluções. Pesquisas intervencionistas e sistematizadas são um desafio da ciência contemporânea, uma vez que a tradição da academia e da ciência normal é focar em diagnósticos, deixando a solução adiada ou delegada para outros atores o que afasta a universidade da vida real. Outros métodos de intervenção, como as consultorias clássicas, em que um especialista estuda e apresenta soluções ou recomendações são incapazes de criar uma mobilização interna, não geram aprendizado, nem a liderança necessária ou envolvimento dos atores que estão na vanguarda dos processos de trabalho. O livro se propõe responder às seguintes perguntas: O método serve para algo (incluindo a melhoria da saúde dos trabalhadores)? Caso positivo, para que? O que já se produziu com ele? O que se esperava e não se conseguiu fazer? Neste caso, por que foi mal sucedido? Analisar os erros é tão importante quanto analisar os sucessos. Quais são as precauções a serem tomadas ao conduzir um LM? Quais foram os desvios e as inovações em face da aplicação da metodologia no Brasil? Por que eles ocorreram? Quais foram os resultados? Como eles ocorreram? O livro fará um balanço da experiência brasileira, detalhando cada uma das dez intervenções já realizadas ou em andamento, bem como apresentando os aspectos conceituais e teóricos que fundamentam o LM. Esta publicação é resultado das pesquisas do tema 1 do projeto temático "Análise de acidentes: da análise sócio técnica à construção social de mudanças", que propõe usar o LM para promover a aprendizagem organizacional em locais de trabalho com altas taxas de acidentalidade. (AU)