Busca avançada
Ano de início
Entree

Filmes à base de alginato como veículos de probióticos

Processo: 18/12733-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Henriette Monteiro Cordeiro de Azeredo
Beneficiário:Henriette Monteiro Cordeiro de Azeredo
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados:Andréia Bagliotti Meneguin ; Cristiane Sanchez Farinas ; Hernane da Silva Barud ; Katia Sivieri ; Luiz Henrique Capparelli Mattoso
Assunto(s):Nanocompósitos  Embalagens de alimentos  Nanocelulose  Filmes comestíveis  Polissacarídeos 

Resumo

A proposta prevê a elaboração de filmes e revestimentos comestíveis que atuem como veículos de bactérias probióticas, protegendo-os contra degradação durante processamento, estocagem e passagem pelo estômago, mas permitindo sua liberação no intestino. Os filmes serão feitos com base em alginato, devido à sua natureza polianiônica, que favorece a imobilização do probiótico no pH baixo do estômago e posterior liberação no pH do intestino. Cinco filmes serão formulados: alginato (filme controle), alginato com emulsão de cutina (estabilizada com nanocristais de celulose bacteriana - NCCB), alginato com NCCB, alginato com probiótico, alginato com emulsão de cutina e probiótico. Nos filmes contendo cutina, os NCCB serão usados como estabilizantes das emulsões Pickering. A bactéria probiótica usada será Bacillus coagulans BC4. Os filmes serão avaliados com base em propriedades físico-mecânicas e na capacidade de manter ao máximo a viabilidade da cepa probiótica durante a estocagem e o ambiente do estômago, ao mesmo tempo liberando a máxima carga de probióticos viáveis no ambiente do intestino (a ser avaliada em sistema in vitro simulador do trato gastrointestinal). As mesmas dispersões dos filmes serão usadas em testes preliminares de revestimento de morangos. Serão selecionadas duas ou três formulações que resultarem em melhor estabilidade dos morangos (obrigatoriamente incluindo uma formulação contendo probióticos), que serão submetidas a um estudo detalhado de seu impacto sobre a qualidade dos morangos revestidos e estabilidade da cepa probiótica. (AU)