Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito dos hormônios tiroidianos no encéfalo de camundongos 3xTg-AD (APPswe, PS1m146v, tauP301L) modelo da Doença de Alzheimer

Processo: 17/23169-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Gisele Giannocco
Beneficiário:Gisele Giannocco
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Pesq. associados:Cléber Pinto Camacho ; Rui Monteiro de Barros Maciel
Assunto(s):Cérebro  Hipotireoidismo  Hipertireoidismo  Expressão gênica  Metabolismo 

Resumo

A doença de Alzheimer (DA) é a mais frequente causa de demência que acomete menos de 1 % das pessoas que estão abaixo dos 60 anos de idade e mais de 40 % das pessoas com mais de 85 anos de idade. De acordo com a OMS, em 2050 chegaremos a 135 milhoes de indivíduos afetados pela doença, o triplo em relação aos dias atuais. Assim uma atenção especial deve ser dedicada a sua prevenção, pois é uma doença lentamente progressiva, irreversível e severa onde o indivíduo apresenta além da degeneração neuronal e sináptica, placas senis e emanharados neurofibrilares. Quanto ao sistema nervoso, sabe-se que ele é um importante órgão alvo dos hormônios tireoideanos (HTs). Durante a maturação cerebral, os HTs influenciam nos processos de desenvolvimento, diferenciação, mielinização, estabilização do citoesqueleto e sinalização de neurônios e glia. A DA pode estar associada a distúrbios hormonais como o hipotiroidismo e o hipertiroidismo. O acúmulo de APP causado pelo hipotireoidismo, e o aumento do estresse oxidativo provocado tanto pelo hipotireoidismo quanto pelo hipertiroidismo poderiam provocar alterações estruturais e alterar tempo de aparecimento da patologia. Pretendemos com esse projeto demonstrar a dependência de vias de sinaptogênese/conectividade neuronal com a sinalização dos HTs e com isso conhecer seus pontos principais nesta regulação neurobiológica. Considerando-se que a variação dos níveis de HTs (falta e o excesso) podem modular o aparecimento da DA, pretendemos investigar em camundongos transgênicos 3xTg-AD (APPswe, PS1m146v, tauP301L) e em camundongos controle (WT), tratados ou não com os HTs as diferenças no perfil de expressão de genes e proteínas que participam do transporte, desiodação e ação dos HTs no hipocampo e no córtex pré-frontal e ainda genes que serão diferencialmente expressos após análise de sequenciamento do RNA mensageiro. Após a decapitação, o hipocampo, córtex pré frontal cerebral serão retirados dos camundongos com ou sem a DA, tratados e não-tratados com HT para avaliação do conteúdo de RNA mensageiro por sequenciamento do mesmo (RNA seq) e a validação por Real time PCR e o conteúdo protéico por Western blot de proteínas moduladas pelos HTs e que participam da via de sinalização. A análise estatística será feita de acordo com cada experimento proposto. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.