Busca avançada
Ano de início
Entree

Explicando a filiação partidária em democracias novas e antigas: variáveis institucionais e do lado da demanda

Processo: 18/19925-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Comportamento Político
Convênio/Acordo: Fonds de la Recherche Scientifique (F.R.S.- FNRS)
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Pedro José Floriano Ribeiro
Beneficiário:Pedro José Floriano Ribeiro
Pesq. responsável no exterior: Emilie van Haute
Instituição no exterior: Université Libre de Bruxelles (ULB), Bélgica
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/21519-5 - Desenvolvimento socioeconômico, instituições e partidos: explicando a party membership na América Latina, AP.R
Assunto(s):Democracia  Partidos políticos  Filiação partidária  América Latina  Cooperação internacional 

Resumo

Pesquisadores sobre o tema da filiação partidária apontam alterações sócio-comportamentais e variáveis institucionais como principais fatores por trás das variações no número de filiados nos diferentes países. No entanto, tais fatores institucionais nunca foram sistematicamente testados a partir de um banco de dados em grande escala. Ao comparar número de filiados e taxas de filiação (relação filiados/eleitores) na América Latina e Europa, o primeiro objetivo deste projeto é preencher tal lacuna. Além disso, tais perspectivas do tipo 'supply-side' não conseguem explicar porque esse declínio afeta alguns partidos mais que outros. Explicações pelo lado da demanda, assentadas na literatura sobre organizações partidárias, podem trazer insights adicionais. O segundo objetivo é investigar fatores do tipo 'party-level' (demanda) para entender as variações nas taxas de adesão. Assim, o projeto analisa a filiação partidária comparando tanto polities (países e unidades subnacionais) como partidos, com foco em explicações institucionais, partidárias e contextuais. Principais variáveis institucionais: tempo da experiência democrática, tipo de regime, tamanho da polity, e a estrutura do Estado (federal/unitário). Principais variáveis 'party-level': regras de filiação, performance eleitoral, participação no governo e sistema partidário. O projeto amplia a coleta e análise de dados para além das democracias avançadas, ao incluir Brasil, México, Argentina, Uruguai, Chile e Peru como casos na América Latina. Na Europa, será utilizada a base de dados do projeto MAPP, que conta com 31 países. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.