Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do uso de ômega 3 na cardiomiopatia dilatada induzida por doxorrubicina em modelo experimental com coelhos

Processo: 18/06407-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Daniel Paulino Junior
Beneficiário:Daniel Paulino Junior
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Pesq. associados:Cristiane dos Santos Honsho ; Jessica Cristina de Barros ; Leandro Zuccolotto Crivellenti ; Ricardo Andrade Furtado
Assunto(s):Ácidos graxos  Cardiomiopatias 

Resumo

Atualmente, o crescente diagnóstico de neoplasias na rotina clínica exige terapias eficazes para garantir maior sobrevida aos pacientes; dentre os principais fármacos utilizados para alcançar essa finalidade, destaca-se a doxorrubicina, quimioterápico utilizado em inúmeros protocolos de terapia antineoplásica. Sua efetividade está muito bem descrita há anos, porém, como alguns fármacos, efeitos adversos são esperados e a cardiotoxicidade é um dos mais importantes descritos para este tipo de antraciclina. A liberação intensa de radicais livres e fatores pró inflamatórios são responsáveis pela indução da necrose da miocárdica, tendo como consequência a dilatação cardíaca. Diante disso, o objetivo deste estudo é avaliar efeitos do uso de ômega 3 na cardiomiopatia dilatada induzida por doxorrubicina em coelhos, dose-resposta e ação antioxidante frente ao quimioterápico em discussão. O estudo será realizado nos meses de Maio a Julho de 2018 com 30 leporinos, oriundos no biotério da Universidade de Franca (UNIFRAN). Após a indução da dilatação cardíaca, os animais serão distribuídos em 6 grupos: grupo controle positivo (GCP) n=6, grupo controle negativo (GCN) n=6, controle ômega (GCO) n=3, grupo tratato 1 (G1) n=6, grupo tratado 2 (G2) n=6, e grupo tratado 3 (G3) n=6.Serão realizados exames de hemograma, bioquímicos, análise de micronúcleo, ecodopplercardiograma, eletrocardiograma e dosagem de troponina T e CK-MB e nos tempos 0 (T0), 4 semanas (T1), 8 semanas (T2), 12 semanas (T3) e 16 semanas (T4). Após o término do estudo os animais serão eutanasiados seguindo a Resolução no 1000 do CFMV, de 11 de Maio de 2012. Os resultados serão analisados estatisticamente pelo software estatístico Graph Pad Prism®. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.