Busca avançada
Ano de início
Entree

Receptores de purinas e cininas como alvos de estudo e intervenção terapêutica em doenças neurológicas

Processo: 18/07366-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Alexander Henning Ulrich
Beneficiário:Alexander Henning Ulrich
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Luiz Roberto Giorgetti de Britto ; Marimélia Aparecida Porcionatto
Pesq. associados:Beatriz de Oliveira Monteiro ; Claudiana Lameu ; João Bosco Pesquero ; Luiz Henrique Catalani ; Mayana Zatz ; Roberto de Pasquale ; Roberto Kopke Salinas ; Silvana Chiavegatto
Bolsa(s) vinculada(s):18/17504-5 - Efeitos comportamentais e moleculares da modulação farmacológica dos receptores P2Y2 em modelo animal da Doença de Alzheimer, BP.PD
19/03494-0 - Silenciamento dos receptores de cininas B1R e B2R na linhagem celular microglial BV-2 como modelo de respostas neuroinflamatórias, BP.IC
15/19478-3 - Papel do receptor B2 de cininas na patogênese e progressão da doença de Alzheimer família experimental: da neurogênese e resposta imune à cognição, BP.PD
15/13345-1 - Doença de Huntington: envolvimento de Huntingtin no controle do comprometimento celular, BP.PD
Assunto(s):Doença de Alzheimer  Doença de Parkinson  Doença de Huntington  Neurociências  Bradicinina 

Resumo

O processo de neurogênese, que consiste na diferenciação de células tronco neurais (CTN) em neurônios, ocorre tanto na fase embrionária como no cérebro adulto. Por esse motivo, CTN têm sido sugeridas como importantes ferramentas para a regeneração de tecidos nervosos e reestabelecimento de condições saudáveis e para estudo para a compreensão do desenvolvimento fisiopatológico de diversas doenças neurológicas. Em trabalhos anteriores, nosso grupo demonstrou diferentes vias sinalizadoras que controlam o desenvolvimento de CTN, destacando-se o papel dos sistemas purinérgico e cininérgico, cuja modulação é essencial na determinação do fenótipo neural. Além de participar da neurotransmissão no cérebro adulto em condições saudáveis, sua modulação pode reverter quadros patológicos em modelos animais e in vitro das doenças de Parkinson e Alzheimer. Considerando os achados de nosso grupo, nesse projeto propomos uma investigação mais aprofundada sobre os mecanismos que permeiam essa modulação, a fim de elucidar como os sistemas de sinalização via purinas e cininas estão envolvidos e podem ser alvos terapêuticos para reverter patologias neurológicas especialmente associadas à neurodegeneração/ regeneração e aos processos neuroinflamatórios. Assim, o papel neurogênico, neuroprotetor e imunoregulatório da sinalização purinérgica e cininérgica será estudado nas doenças de Parkinson, Alzheimer, Huntington e no transtorno bipolar. Além disso, novas ferramentas baseadas em nanotecnologia, como biopolímeros conjugados à bradicinina, serão utilizadas no aprimoramento da técnica de transplante de CTN como alternativa terapêutica em modelos animais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em bioquímica na USP com bolsa da FAPESP