Busca avançada
Ano de início
Entree

Gênero em disputa: o ambulatório de atenção integral à pessoa trans e os debates pela despatologização

Processo: 18/17227-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Gomes Pereira
Beneficiário:Pedro Paulo Gomes Pereira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Aparecido Francisco dos Reis ; Lucio Costa Girotto ; Thales de Almeida Nogueira Cervi
Assunto(s):Etnografia  Sexualidade  Gênero  Transexualismo 

Resumo

A proposta desta pesquisa é fazer uma etnografia dos eventos, movimentos e debates em torno do Ambulatório de Atenção Integral à Pessoa Trans da Unifesp. No processo de formação do Ambulatório, encontra-se um serviço com profissionais de saúde que atuam sob demanda dos movimentos sociais, mas que se veem impelidos a se balizar numa visão que naturaliza o gênero (gênero como uma categoria nosológica). O serviço é interpelado pelas pessoas trans, que vivem e reconstroem suas identidades de gênero fora dos marcos binários e biologizantes estabelecidos como "normais". Trata-se de disputa sobre gênero e sexualidade e, ao mesmo tempo, de tentativas de construção de diálogos e pontes - sem os quais não se edificam formas de cuidado e a própria saúde estará em jogo. Esta etnografia possibilitará registrar a sociogênese do Ambulatório, com seus conflitos e controvérsias - controvérsias que se relacionam à despatologização e às concepções de gênero subjacentes. Possibilitará também descrever a busca da construção de relações dialógicas entre profissionais de saúde e pessoas trans. (AU)