Busca avançada
Ano de início
Entree

Biópsia líquida para detecção e acompanhamento de melanomas: platform

Processo: 18/14468-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Vinicius de Lima Vazquez
Beneficiário:Vinicius de Lima Vazquez
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Laus ; Rui Manuel Vieira Reis
Assunto(s):Oncologia  Melanoma  Mutação de hotspots  Células neoplásicas circulantes  Biópsia líquida  Diagnóstico  Prognóstico 

Resumo

O melanoma é responsável por mais de 90% das mortes por câncer de pele. Mutações hotspot de BRAF, NRAS e TERT, somadas, acometem mais de dois terços dos melanomas e a pesquisa da mutação em BRAF no tecido tumoral é importante para decisão terapêutica e predição de resposta para terapias alvo direcionadas. A biópsia líquida é um método promissor, que consiste em detectar fragmentos de DNA em fluidos corpóreos. A implementação de um método minimamente invasivo poderia diminuir o número de exames diagnósticos no melanoma, identificar pacientes com progressão neoplásica e selecionar uma população que se beneficiaria de terapia direcionada. O objetivo deste trabalho é determinar a sensibilidade e especificidade do PCR Digital (dPCR) para avaliação de ctDNA (DNA circulante) para detecção de mutações hotspot (BRAF/NRAS/TERT) em amostras de plasma de pacientes portadores de melanoma dentro de um cenário de rotina clínica. Este é um estudo misto (transversal e longitudinal) prospectivo, que irá analisar portadores de melanoma avançado (estádio III e IV) que tenham a mutação em ao menos um dos genes de interesse no tecido tumoral. Eles serão submetidos a avaliação das mutações encontradas no tumor em amostras de plasma de forma quantitativa no decorrer do tempo, com associações a dados clínicos como as condições de progressão da doença ou respostas a terapêuticas utilizadas, entre outros. Concluindo, com este estudo pretendemos estabelecer um método simplificado de monitorização da presença de doença metastática para portadores de melanoma, constituindo assim uma ferramenta de diagnóstico simples e pouco invasiva. (AU)