Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicativo para análise da longevidade de sementes (Pi/longevidade para qualquer porcentagem de sementes viáveis) e análise de sobrevida: uma metodologia para aferição de desempenho de sementes agrícolas

Processo: 18/25698-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Maria Márcia Pereira Sartori
Beneficiário:Maria Márcia Pereira Sartori
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Edvaldo Aparecido Amaral da Silva
Assunto(s):Fisiologia de sementes  Banco de sementes  Longevidade de sementes   Análise preditiva  Modelos lineares generalizados  Regressão de Cox  Biometria 

Resumo

O índice de meia vida da longevidade de sementes agrícolas, P50, é uma importante ferramenta para a gestão de sementes comerciais. O parâmetro permite também a avaliação do armazenamento em bancos de sementes, cujo propósito principal é à preservação de espécies. A modelagem do P50 é realizada tradicionalmente pelo ajuste da função de Probit, contudo, estudos evidenciam que este modelo tem limitações, devido a não normalidade dos resíduos. Esse fato culminou na procura de modelos mais robustos (Logit) ou determinadas modificações nos modelos, as quais foram objeto de estudo com aplicação a diferentes espécies e/ou condições, obtendo-se com resultado melhorias na determinação do P50. Porém, diante do observado e do obtido na literatura pode-se inferir que é necessário a utilização de vários modelos para predição do P50 em sementes, como também para aferir valores extremos, como exemplo P25 ou P75, dependendo das diferentes condições, ou espécies, o que é muito dificultoso e exige grande conhecimento de modelagem. Este projeto irá, portanto, avaliar o ajuste de modelos nas condições de distribuição não normal, Cauchy e Potência na predição do P50 ou qualquer porcentagem estudada, para sementes de soja, milho e feijão, e propor um aplicativo que facilite a execução dos cálculos encontrando o melhor modelo para cada condição. Uma segunda linha de estudo, ocorrerá paralela a essa avaliação, ela tratará do uso da estatística de análise de sobrevida como uma ferramenta para avaliação conjunta de grupos de sementes. A análise de sobrevida, tem um papel complementar na análise exploratória de dados de sobrevivência. O que permitiria maiores inferências sobre o fenômeno. (AU)